29 Novembro 2020, Domingo
- PUB -
Início Opinião Palmela: gastou-se mais de dez mil euros para quê?

Palmela: gastou-se mais de dez mil euros para quê?

Caro leitor, em 2019, alertei n’O Setubalense (18/06/19) e no Jornal do Concelho de Palmela (17/09/19) para uma situação inaceitável na estrada de Aires para a estação de Palmela. Faltava rebaixar os passeios e a ilha no eixo da via junto à rotunda da estação; e reparar o pavimento, rebaixar os dois passeios e pintar uma passadeira de peões junto ao Colégio Aires Real. Por isso, uma pessoa deficiente, em cadeira de rodas, fazia, duas vezes por dia, 300 metros pela faixa de rodagem em vez de usar o passeio (há passeio só de um lado da estrada), porque se o subia de um lado, não o descia do outro (e vice-versa).

- PUB -

Finalmente, a obra foi realizada a partir de meados de Outubro de 2019, tendo sido acabada em 13 de Dezembro seguinte. Nela se gastaram 10.600 €, mas não serviu para nada até hoje. Isto porque fizeram a parte da obra junto à rotunda da estação, mas esqueceram-se de rebaixar os passeios e de pintar a passadeira de peões junto ao colégio (e de reparar o piso de um dos passeios neste local, afundado ao longo de vários metros, o que impossibilita a circulação da cadeira de rodas por correr o risco de tombar, fig. 1).

Fig. 1 – Falta reparar o pavimento, rebaixar os dois passeios e pintar a passadeira

De duas uma, ou o técnico camarário que elaborou o caderno de encargos se esqueceu de referir a parte junto ao colégio, ou se isso constava foi o fiscal camarário que não fiscalizou a obra: não há explicação técnica ou retórica rebuscada que justifique isto. Abstenho-me de falar sobre o apuramento de responsabilidades nos serviços camarários ou a supervisão do vereador do pelouro.

- PUB -

E nove meses depois de a obra acabada, mais ninguém da Câmara deu por nada, a não ser a pessoa massacrada diariamente por esta situação, dado o perigo que corre por se tratar de uma estrada com muito trânsito. E as pessoas atentas que com ela se cruzam e acham estranho circular na faixa de rodagem com o passeio ao lado em bom estado.

E nem falo do facto de esta estrada, apenas com 600 metros, ter sido pavimentada em 2004 e continuar com os passeios por arranjar devidamente. Se o troço que referi teve a obra inútil até agora, o seguinte, do colégio à Escola Básica do 1.º Ciclo/JI, também não tem passeio de um lado (mas pode ter, basta expropriar uma pequena faixa de terreno dos logradouros das quintas contíguas, fig. 2) e o único passeio transitável que existe, nalguns locais tem apenas 60 cm de largura, onde não circula um carrinho de bebé, muito menos uma cadeira de rodas.

Fig. 2 – Deste lado não há passeio

- PUB -

Mais palavras para quê?

Manuel Henrique Figueira | Munícipe de Palmela | [email protected]

- PUB -

Mais populares

St. Peter’s: Investimento de 4,6 milhões abre a porta a mais de 200 alunos

Novo edifício projectado para Setembro de 2021 permitirá também ao colégio ter alunos em regime de internato Nas actuais instalações, na Volta da Pedra, Palmela,...

Investigador do Politécnico de Setúbal entre os mais citados em todo o mundo

O professor Vítor Pires é um dos 37 portugueses que integram a lista especial da Universidade de Stanford   Vítor Fernão Pires, docente da Escola Superior...

Serviços municipais passam para antigo Lidl

Obras de reabilitação do futuro equipamento arrancam em Janeiro O concurso para a reabilitação do edifício ocupado anteriormente pela superfície comercial LIDL, na Quinta da...
- PUB -