27 Fevereiro 2021, Sábado
- PUB -
Início Opinião Acção climática: da lei de bases à construção de um futuro.

Acção climática: da lei de bases à construção de um futuro.

No passado dia 7 de janeiro ocorreu o debate referente à apresentação de várias propostas para a criação de uma Lei de Bases do Clima.

- PUB -

A lei de Bases do Clima que o Grupo Parlamentar do PSD apresentou foca o futuro e estabelece uma trajetória fundamental para as gerações presentes e futuras.

Estão presentes nesta lei instrumentos fundamentais para cumprir a política ambiental que o país precisa. Entre as quais a economia circular.

A economia circular pode e deve ser promovida pelo estado. As compras do estado ascendem a valores que equivalem a cerca de 9% do PIB. Não existe mais nenhum consumidor desta dimensão e com músculo para influenciar as práticas do mercado, desde a produção à compra.

- PUB -

Produtos mais duráveis, que consomem menos energia e que permitem a sua reutilização ou reincorporação na produção geram um menor impacto ambiental. Geram menos resíduos e consomem menos recursos.

O estado tem de promover estas práticas se quiser promover uma política ambiental. Por essa razão ação climática, que compõem o nome do Ministério do Ambiente, tem de atingir as compras do estado. Para que cada vez que o estado esteja a comprar, esteja a consumir, esteja simultaneamente a agir para proteger o ambiente.

A economia circular e resíduos é um dos programas setoriais da Lei de Bases do Clima apresentada pelo PSD.

- PUB -

A transformação do mercado para que se proporcione um aumento da oferta de bens e serviços com critérios que promovam a economia circular pode ser acelerada pelo Estado. As compras do Estado que equivalem a 9% do PIB podem ser a “mola” para influenciar o consumo privado. O estado deve ser o farol para que os bens e serviços consumam menos recursos e gerem menos desperdícios.

O distrito de Setúbal sofre com o passivo ambiental que herdou do passado.

As 30 toneladas de escórias no Vale da Rosa, em Setúbal ou o aterro que funciona há ano e meio sem licença em Sesimbra são exemplos de que os resíduos não têm apenas de ser geridos melhor, têm de ser diminuídos.

O próprio processo referente às dragagens no rio Sado teve erros inaceitáveis, com uma consulta pública deficiente e inúmeros perguntas que ficaram por responder quanto aos danos provocados. Em particular as pradarias marinhas, que desempam um papel fundamental na captura de carbono como apontou a Ocean Alive num trabalho notável que têm realizado ao longo dos anos.

A lei apresentada pelo Grupo Parlamentar do PSD lança as bases para o combate às alterações climáticas, mas todos somos necessários para construir um futuro melhor e “fazer as pazes com o planeta”.

- PUB -

Mais populares

Morto a tiro em festa na encosta da Bela Vista

Um homem com cerca de 30 anos morreu este domingo baleado com dois tiros numa festa ilegal que decorria na encosta da Bela Vista,...

Várzea veio colmatar necessidade de antecipar o fecho da estação na 5 de Outubro

TST explica que antiga estação apresentava alguns problemas, inclusive ao nível da logística nos serviços   A empresa Transportes Sul do Tejo (TST) inaugurou há cerca...

Dores Meira acusa PS de falsear realidade sobre estacionamento pago na cidade

Dores Meira não poupa criticas às razões que o PS tem alegado. E aponta-lhe os casos de Lisboa e Almada   O estacionamento pago na cidade...
- PUB -