4 Março 2021, Quinta-feira
- PUB -
Início Opinião As freguesias extintas pelo PSD e CDS

As freguesias extintas pelo PSD e CDS

A necessidade de reposição de freguesias extintas pelo Governo do PSD e do CDS, voltou novamente a discussão.

- PUB -

Da parte dos Verdes, recordo que estivemos sempre contra esse processo que esse Governo batizou de “Reforma Administrativa”, mas que na verdade não passou do “processo de extinção de freguesias”.

Aliás o processo de extinção de freguesias, foi a decisão mais contestada do Governo PSD-CDS. Uma decisão que deixou o Governo praticamente sozinho.

Um processo imposto contra tudo e contra todos. Contra a Associação Nacional de Municípios, contra a Associação Nacional de Freguesias, contra a generalidade das autarquias e contra as populações.

- PUB -

Ninguém viu, como ninguém continua a ver qualquer benefício, qualquer contributo desta lei para melhorar a vida das pessoas.

Pelo contrário, como muito bem referem as populações, esta lei vem trazer impactos muito negativos para as suas vidas e constitui um fator de empobrecimento da dimensão democrática.

Como dizem as populações não prevaleceu a sensatez nem na lei, nem no Governo que a impôs.

- PUB -

Manifestações, concentrações, ações de luta, abaixo-assinados, petições dirigidas à AR, tudo serviu para testemunhar a dimensão e a revolta das pessoas, com essa decisão do Governo PSD-CDS.

E o caso não era para menos. Afinal as freguesias que ao longo do tempo foram desenvolvendo o seu importante trabalho junto das pessoas, dos eleitores, dando resposta às necessidades e preocupações das populações, mas também contribuindo para o desenvolvimento do país e para a coesão nacional, estavam a ser alvo de um ataque sem precedentes.

Com graves prejuízos para a coesão nacional, para a perda de identidade local, para o agravamento das desigualdades entre os cidadãos no acesso aos equipamentos e para o empobrecimento democrático, mas também manifestando um completo desprezo pela vontade das populações e dos seus órgãos autárquicos, esse Governo, de uma assentada, procedeu á extinção de mais de um milhar de freguesias por todo o país.

Como consequência, o PSD e o CDS removeram da nossa democracia cerca de 20 mil eleitos de freguesia e com este processo acabou por se perder a proximidade, um dos pilares em que assenta a estrutura do Poder Local.

Chegados aqui, e uma vez que o Governo do PSD e do CDS, já era, é tempo de voltar a pensar nas pessoas, nas suas preocupações e nos seus problemas.

Assim sendo, importa considerar a urgência, da reposição das freguesias extintas, nas quais não tenha havido concordância por parte dos órgãos deliberativos do município com a proposta do Governo no sentido da agregação de freguesias.

Quanto às poucas freguesias agregadas, cuja agregação mereceu a concordância dos seus órgãos, ainda assim, e face á experiência que o tempo já permite avaliar, relativamente ao contributo dessa decisão para a vida das pessoas, importa também facultar, aos respetivos órgãos deliberativos a possibilidade de rever a sua posição.

- PUB -

Mais populares

CDU vai lançar André Martins à presidência da Câmara Municipal de Setúbal

A CDU vai avançar com André Martins como candidato à presidência da Câmara Municipal de Setúbal nas autárquicas deste ano. O nome do actual...

Joaquim Maia deu a volta à tragédia para ajudar atletas a vencerem na pista

A vida pregou-lhe uma má partida, mas não se deixou vencer. Hoje é treinador e já ajudou a lançar atletas de alta competição     No campo...

Incêndio destrói cozinha de habitação na Avenida Bento Gonçalves

Um incêndio deflagrou hoje numa habitação situada na Avenida Bento Gonçalves, em Setúbal, tendo provocado a destruição completa da respectiva cozinha, uma vez que...
- PUB -