Duas candidaturas disputam Concelhia PS de Almada para reeleger Inês de Medeiros

199
visualizações

Ivan Gonçalves e Courinha Leitão disputam a Concelhia do PS de Almada com apelo à coesão de militantes e declaram apoio à presidente da Câmara, Inês de Medeiros. Em Setúbal, Paulo Lopes recandidata-se convicto que vai afastar a CDU da Câmara

- Pub -

 

Os socialistas de Almada vão eleger, a 31 de Janeiro, o novo presidente da Comissão Política Concelhia para o próximo mandato de dois anos. Com José Ricardo Martins a não se recandidatar, a liderança deste órgão vai decidir-se entre Ivan Gonçalves, com a lista “A união faz a força”, e Courinha Leitão que encabeça o lema “Connosco Almada Pode”.

Com ambos os candidatos a afirmar o seu apoio à presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, definem a importância do trabalho da nova Concelhia para dar continuidade à governação socialista no concelho. O próximo mandato da Comissão Política vai apanhar as Autárquicas 2021, e as duas listas estão de acordo em ‘construir’ um partido dinâmico, coeso e mobilizado para repetir o sucesso das últimas eleições em que, pela primeira vez, a CDU foi afastada da presidência da Câmara.

A divergência entre as candidaturas passa essencialmente pela estratégia no comando do partido, e terá sido essa linha que impossibilitou uma só lista. Em carta aos militantes, Courinha Leitão afirma ter-se empenhado para que “existisse uma lista única”, mas Ivan Gonçalves terá considerado que apesar da necessária convergência de objectivos dentro do partido seria importante um debate de ideias mais alargado.

“Ao longo dos últimos anos o PS em Almada tem perdido militantes e militância e por isso temos pela frente o desafio de conseguimos rejuvenescer o partido. Estas eleições são também um contraste entre o futuro e a tentativa, protagonizada pela outra candidatura [a de Courinha Leitão], de manter tudo na mesma”, comenta Ivan Gonçalves.

Aliás, lembra o candidato de “A união faz a força” que Courinha Leitão já liderou a Comissão Política Concelhia mas “essa não foi uma experiência que tenha deixado um legado particularmente marcante, tanto mais que os militantes optaram, à data, por rejeitar a sua continuidade”.

A esta crítica, o candidato da lista “Connosco Almada Pode” responde com o argumento da “experiência política” e a necessária “sensibilidade” para conseguir a convergência das várias opiniões dentro do partido, inclusivamente para liderar “o diálogo com a presidente da Câmara”, de quem espera recandidatura nas próximas autárquicas.

“Sou o rosto de uma vasta equipa de militantes deste concelho. Muitos dos que me acompanham desempenharam, e desempenham, funções de responsabilidade e de confiança, quer ao nível da administração central, quer ao nível da nossa Câmara e das nossas Freguesias”, diz Courinha Leitão que actualmente preside à Assembleia Municipal de Almada.

Por sua vez Ivan Gonçalves, líder da banca socialista na mesma assembleia, lembra ter experiência como deputado à Assembleia da República, liderou a Juventude Socialista tanto no núcleo de Almada como na distrital, tendo chegado a Secretário-geral desta estrutura.

Com os candidatos a apresentarem as suas candidaturas nas secções de residência do partido, Ivan Gonçalves decidiu fazer ainda a apresentação pública alargada da sua estratégia para o partido, o que aconteceu ontem no Fórum Romeu Correia. Perante a plateia, afirmou que o PS em Almada “tem que ser mais dinâmico, mobilizado, ter estruturas próximas da população, uma grande capacidade de fazer chegar a sua mensagem a todos os almadenses e, ao mesmo tempo, capaz de ser seu interlocutor”.

Com os candidatos já a receberem o apoio de militantes, está previsto um debate concelhio, frente a frente, ainda sem data marcada. As candidaturas acordaram ainda “disponibilidade para a realização de debates nas secções caso os secretariados assim entenderem”.

 

Paulo Lopes recandidata-se para vencer Câmara de Setúbal

 

Entretanto em Setúbal, a Comissão Política Concelhia deverá continuar a ser conduzida por Paulo Lopes que já apresentou a sua recandidatura com o lema “Somos futuro”, na qual se compromete a dar continuidade ao ciclo iniciado há dois anos.

“O último mandato marcou o começo de um novo ciclo para o PS Setúbal. Repensamos estratégias, redefinimos objetivos, incutimos uma dinâmica de comunicação e uma nova metodologia de trabalho”, afirma Paulo Lopes em carta aos militantes.

No mesmo documento lembra que no último mandato da Concelhia o partido obteve “duas vitórias estrondosas e inequívocas”. Paulo Lopes refere-se aos votos conseguidos nas eleições Europeias em que o PS se “consolidou como a maior força política no concelho”, e ainda nas Legislativas em que dos três candidatos de Setúbal que integraram o círculo eleitoral pelo distrito, dois têm agora assento na Assembleia da República.

A chamar os militantes para votarem dia 31 de Janeiro na sua candidatura, o ainda presidente da Comissão Política Concelhia diz estar preparado para iniciar novo mandato que tem como premissa a ambição de governar a Câmara de Setúbal.

“Em 2021 reside uma grande oportunidade para, ao fim de 20 anos, protagonizarmos a tão desejada mudança política no concelho de Setúbal. O nosso grande e principal objectivo para este mandato é, portanto, claro e só um, o de alcançarmos a tão desejada e ambicionada vitória nas Eleições Autárquicas de 2021, voltando a ser a maior e mais forte força política no concelho e, assim, chegar à presidência da Câmara Municipal de Setúbal”, afirma.

 

Recandidaturas em maioria

Com as eleições para os próximos dois anos de mandato das comissões políticas concelhias do PS marcadas para 31 de Janeiro e 1 de Fevereiro, já são conhecidos candidatos em quase todos os concelhos, mas a data limite para a apresentação de candidaturas decorre até 23 de Janeiro.

Em Almada, avançam para liderar a próxima Comissão Politica Concelhia Ivan Gonçalves e Courinha Leitão. Também em Sesimbra já são conhecidas duas candidaturas, a de Américo Gegaloto e Nelson Pólvora.

Em Setúbal é apenas conhecida a recandidatura de Paulo Lopes, assim como em Palmela onde se recandidata Raúl Cristóvão. Também no Seixal Marco Teles aposta em novo mandato, assim como Fernando Pinto em Alcochete.

Recandidatos a mais um mandato são ainda Nuno Canta no Montijo, André Pinotes no Barreiro e Carlos Albino na Moita.

Ainda por conhecer estão as candidaturas em Santiago do Cacém, onde a Comissão Política é presidida por Óscar Ramos, em Grândola por Pedro Ruas e em Alcácer do Sal por Rui Silva. Quanto à concelhia de Sines, apenas se sabe que Sofia Araújo não se recandidata.

Comentários

- Pub -