1 Dezembro 2020, Terça-feira
- PUB -
Início Local Palmela Filme sobre o vinho português mostra Casa Ermelinda Freitas e Festa das...

Filme sobre o vinho português mostra Casa Ermelinda Freitas e Festa das Vindimas

Leonor Freitas, empresária da Casa Ermelinda Freitas, é um dos protagonistas de “Setembro a Vida Inteira”, “o primeiro documentário cinematográfico sobre o mundo do vinho português”, realizado por Ana Sofia Fonseca, natural de Vila Nogueira de Azeitão. A produção, já premiada no estrangeiro, estreia em Setúbal na quinta-feira

 

- PUB -

 

O filme-documentário “Setembro a Vida Inteira”, realizado por Ana Sofia Fonseca e produzido pela Carrossel Produções, vai estrear no Cinema City do Centro Comercial Alegro Setúbal na quinta-feira, 15, às 19h30, assumindo-se como “o primeiro documentário cinematográfico sobre o mundo do vinho português”.

No documentário, que aposta numa “linguagem intimista e cinematográfica onde as histórias do vinho e das gentes do vinho são passaporte para descobrir Portugal”, a realizadora, natural de Vila Nogueira de Azeitão, revela “quem são as pessoas que produzem o vinho” e conta as suas histórias.

- PUB -

“Isto tem particular interesse porque é um universo de paixão”, mas também um olhar sobre as “relações entre quem tem a terra e quem a trabalha. É um pouco um convite à reflexão sobre a condição humana, não é um filme só sobre o vinho”, explicou Ana Sofia Fonseca ao DIÁRIO DA REGIÃO.

A realizadora teve a preocupação de contar histórias diversas, a nível geográfico e narrativo. No filme surgem, por exemplo, “famílias que há 200 anos que estão no vinho, até pessoas que começaram há pouco tempo e que até vieram de condições de vida muito difíceis e que hoje em dia têm empresas grandes de vinho. É o caso da Herdade da Malhadinha e da Casa Ermelinda Freitas, que do nada criaram tudo”, contou.

Veja, abaixo, o trailer de “Setembro a Vida Inteira”.

- PUB -

 

Leonor Freitas, a família Guedes, da Sogrape, a família Olazabal, da Quinta do Vale Meão, os Soares, da Herdade da Malhadinha, Luís Pato, Ricardo Diogo, Dirk Niepoort e outras histórias “mais curiosas, como um vinho feito na prisão ou um vinho guardado pelos Monges da Cartuxa”, são os protagonistas do filme. “Este filme humaniza o vinho porque mostra-lhe os rostos”, sintetizou a realizadora.

“Setembro a Vida Inteira”, o primeiro documentário de Ana Sofia Fonseca para cinema, estreou num festival internacional de cinema nos Estados Unidos e no MOST – International Wine&Cava Film Festival, em Espanha, onde ganhou o Grande Prémio do Júri pela “qualidade cinematográfica, narrativa e estética”. A banda-sonora original conta com uma adaptação do popular fado “Oiça lá ó senhor vinho” assinada por Jorge Palma.

A ideia de produzir o documentário surgiu em 2003, quando Ana Sofia Fonseca, jornalista, iniciou uma investigação para escrever a obra “Barca Velha, Histórias de Um Vinho”. Em 2015 começaram os trabalhos de produção, a cargo da Carrossel Produções, com as gravações a decorrerem em Palmela, na Bairrada, Douro, Alentejo e Madeira.

Ana Sofia Fonseca, 39 anos, fez o ensino secundário numa escola de Setúbal e licenciou-se em Comunicação Social e Cultural pela Universidade Católica Portuguesa. Como jornalista, dedica-se a histórias de vida e temas de direitos humanos, escrevendo também sobre o mundo do vinho e percorrendo Portugal e o mundo de lés-a-lés.

No seu portefólio audiovisual contam-se várias reportagens em programas como “Histórias com Gente Dentro” e “O Meu Pequeno Mundo”, da SIC, entre outros. Na escrita, tem várias obras publicadas e prémios de jornalismo, nomeadamente o Prémio Gazeta e o Prémio “Direitos Humanos e Integração” da UNESCO.

O documentário estreia nas salas Cinema City de Setúbal, Lisboa (Alvalade) e Leiria no dia 15 de Março, com exibições diárias sempre às 19h30, e deverá percorrer depois os cineteatros de todo o país.

ANA SOFIA FONSECA. Realizadora tem 39 anos e é natural de Vila Nogueira de Azeitão


Leonor Freitas e Festa das Vindimas representam região de Setúbal

Leonor Freitas, empresária da Casa Ermelinda Freitas, uma das principais empresas vitivinícolas da Península de Setúbal, é um dos protagonistas de “Setembro a Vida Inteira” e surge na narrativa como empresária, mostrando um pouco do seu dia-a-dia, mas também como personalidade da região ao participar na cerimónia de eleição da Rainha das Vindimas numa das edições da Festa das Vindimas, em Palmela.

A dias da exibição do documentário nas salas nacionais, a reconhecida empresária faz um balanço positivo da sua participação, explicando que se disponibilizou a participar no filme “no sentido de poder representar a região vitivinícola”, associando-se às festas tradicionais de Palmela “que tanto significado e antiguidade têm em relação às vindimas e ao vinho”.

Sobre o facto de o documentário ter ganhado o Grande Prémio do Júri no festival espanhol, Leonor Freitas confessou estar “muito satisfeita”, reservando as melhores expectativas para o acolhimento público do filme.

LEONOR FREITAS. Líder da Casa Ermelinda Freitas representa região no filme

 

Fotografias: Direitos Reservados/DR
André Rosa
Jornalista
- PUB -

Mais populares

St. Peter’s: Investimento de 4,6 milhões abre a porta a mais de 200 alunos

Novo edifício projectado para Setembro de 2021 permitirá também ao colégio ter alunos em regime de internato Nas actuais instalações, na Volta da Pedra, Palmela,...

Denúncia de alegada fraude fiscal de Paulo Rodrigues seguiu para as Finanças

Em causa as comissões recebidas pelo agora presidente do Vitória quando era empresário.   O SETUBALENSE teve acesso à documentação remetida esta semana por um sócio...

Ginjal promete dar mais élan a Cacilhas e fazer ‘inveja’ à margem norte

Uma nova cidade vai nascer na beira Tejo de Almada com espaços para promover o turismo, promoção cultural e zona habitacional A proposta relativa ao...
- PUB -