Vinhos de um Alentejo “dinâmico” aumentaram vendas em 2019

61
visualizações
Imagem dos trabalhos da Adega Carmim

“Estes resultados revelam que a região está dinâmica e que as produções em cada ano influenciam o potencial comercial dos produtores”, afirmou o presidente da CVRA, Francisco Mateus

 

- Pub -

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) divulgou que a região do Alentejo colocou no mercado 117,4 milhões de garrafas de vinho certificado DOC Alentejano e Regional Alentejano. Este número representa um aumento de 3,8% comparativamente a 2018, com o volume a chegar aos 88,2 milhões de litros, considerando vinho tinto, branco e rosé.

Os meses de Fevereiro, Abril e Maio tiveram a maior actividade, em média, com 12,5 milhões de garrafas por mês. Dos números totais, as vendas incluíram 70% de vinhos da colheita 2018, 21% de 2017, 5% de 2016 e 4% de colheitas anteriores.

Dos últimos cinco anos, os vinhos branco e rosé, foram as mais elevadas dos últimos cinco anos, representando, respectivamente, 21% e 2%, com uma quantidade total de 24,7 milhões de garrafas nos vinhos brancos e 2,2 milhões de garrafas nos rosés. Já os vinhos tintos, que chegaram aos 90,5 milhões de garrafas, representaram 77% do total. Estes números representam uma queda de 7 milhões de garrafas tendo em conta a média entre 2014 e 2018.

Para o presidente da CVRA, Francisco Mateus, as conclusões são claras: “Estes resultados revelam que a região está dinâmica e que as produções em cada ano influenciam o potencial comercial dos produtores”.

“É uma evidência que o Alentejo está afirmar-se nas categorias [branco e rosé] e a conseguir cativar os consumidores, uma tendência que observamos desde há alguns anos”, acrescentou.

Já sobre o menor volume de vinhos tintos, Francisco Mateus disse “ver nesta diminuição uma conjugação entre preços no mercado nacional, pois o preço médio do vinho do Alentejo está valorizado acima da média nacional e também alguma prudência dos produtores na gestão de stocks de vinho tinto”.

Comentários

- Pub -