Casos suspeitos de coronavírus passaram pelo S. Bernardo e seguiram para casa

432
visualizações

A DGS esclareceu a O SETUBALENSE que não identificará a origem de quaisquer infecções que possam surgir, de modo a garantir a privacidade dos pacientes

 

- Pub -

O Hospital S. Bernardo recebeu dois possíveis casos de infecção por coronavírus. A informação não foi confirmada oficialmente, mas fonte próxima a esta unidade de saúde descreve que o casal, vindo da Coreia do Sul, apresentou sintomas coincidentes com os do COVID19 e após ser examinado teve alta e indicação para permanecer de quarentena, em casa.

“Alarmados pelos sintomas entraram em contacto com o SNS 24 que os aconselhou a ir ao Hospital S. Bernardo. Uma decisão que vai contra os procedimentos adoptados no âmbito do plano nacional”, segundo afirma a mesma fonte. Num cenário TipoA, a Direcção-Geral da Saúde diz que o doente é aconselhado a permanecer no domicílio, evitando contato com outras pessoas e deve aguardar contacto telefónico, com indicação de procedimentos a adoptar.

Questionada sobre este caso a DGS esclareceu a O SETUBALENSE que não identificará a origem de quaisquer infecções que possam surgir, de modo a garantir a privacidade dos pacientes e a evitar o sugestionamento de sintomas na população.

Nas suas recomendações a DGS mantém a importância de lavar as mãos com frequência, tossir e espirrar com o antebraço sobre o rosto. Também se deve evitar tocar nos olhos, boca e nariz devem se usados lenços descartáveis. Tão importante como a etiqueta respiratória é a identificação dos sintomas: febre alta, tosse e dificuldades respiratórias.

Os municípios também já começaram a desenhar planos locais. E em Setúbal, a Câmara Municipal está prestes a concluir o plano de contingência, segundo avançou ontem Maria das Dores Meira, durante a sessão pública.
“As indicações para a criação da medida provêm da Direcção-Geral da Saúde, direcionadas para a Protecção Civil”, explica a autarca. “Quanto ao plano ainda não está concluído porque dois serviços, dos 56 existentes, ainda não concluíram os trâmites necessário para tal”.
Até ao momento Portugal tem quatro casos confirmados e 101 notificações de casos suspeitos.

Comentários

- Pub -