Covid-19: Tractores vão desinfectar ruas de Setúbal

119
visualizações

Quatro tractores utilizados habitualmente no tratamento das vinhas vão trabalhar na desinfecção das ruas da cidade de Setúbal a partir de terça-feira, revelou hoje à agência Lusa o coordenador da Proteção Civil Municipal, José Luís Bucho.

- Pub -

“Os tractores foram colocados à disposição do município pela Bacalhôa Vinhos de Portugal, empresa de Azeitão, no concelho de Setúbal, que assegura o pagamento dos tratoristas e os custos do desgaste e manutenção dos veículos, cabendo ao município suportar os custos de combustível e do desinfetante, hipoclorito de sódio (lixívia)”, disse José Luís Bucho.

Segundo o coordenador da Proteção Civil Municipal, cada um dos quatro tractores que foram colocados à disposição do município por tempo indeterminado tem capacidade para proceder à desinfecção de “sete quilómetros de ruas por hora”.

“Já estávamos a fazer a desinfeção das ruas e do mobiliário público da cidade, mas, com estas máquinas, vamos aumentar de forma muito significativa a nossa capacidade de desinfecção das ruas”, sublinhou.

Questionado sobre o número de casos de pessoas infetadas com covid-19, o responsável da Proteção Civil da Câmara de Setúbal adiantou que, neste momento, há conhecimento de oito casos confirmados no concelho de Setúbal, sendo que até agora apenas um deles já teve alta.

Um dos casos identificados é de um utente da Residência de Setúbal da ASSP – Associação de Solidariedade Social dos Professores, que foi internado na passada sexta-feira no Hospital São Bernardo.

Segundo a ASSP, as análises entretanto efetuadas permitiram confirmar que aquele utente estava, de facto, infetado com covid-19 e a Residência da ASSP foi colocada em isolamento, sob a orientação da Autoridade de Saúde Local.

Esta segunda-feira, o Centro Hospitalar de Setúbal (CHS) anunciou que passa a dispor, a partir de hoje, de uma área dedicada ao covid-19, num espaço localizado no parque de estacionamento do Serviço de Urgência do Hospital São Bernardo, que vai funcionar em articulação com o ACES Arrábida.

De acordo com o CHS, terão acesso a esta área, com um circuito específico, os utentes que tiverem indicação médica dada pela Linha de Saúde 24 para serem avaliados naquele local, que irá funcionar com meios humanos do CHS e do Agrupamento de Centros de Saúde da Arrábida (ACES Arrábida).

Em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Dos infetados, 201 estão internados, 47 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou na terça-feira o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Lusa

Comentários

- Pub -