Barreiro reabre mercados municipais e garante condições de segurança

25
visualizações

Empresa de segurança contratada pela autarquia vai garantir acesso aos mercados de forma cívica e de acordo com regras

 

- Pub -

Todos os mercados municipais do Barreiro reabriram ontem, depois de a Câmara do Barreiro ter encerrado estes espaços públicos no dia 17 de Março, de acordo com as medidas do Plano Municipal de Contingência no combate à Covid-19. “Um encerramento que havia sido feito porque não se verificava possível cumprir todas as normas de segurança. Algo que agora é possível garantir”, afirma Rui Braga, vereador responsável pelo departamento de Planeamento, Gestão Territorial e Equipamentos, nesta autarquia.
O vereador alerta para que a reabertura de todos os mercados “não seja vista como um afrouxar das medias de segurança”, mas, sim, “porque agora há medidas de segurança para o fazer”.

A entrada nos mercados fica condicionada, tal como nos supermercados, sendo organizada por fases, através de uma equipa de segurança contratada pela autarquia. “Algo que inicialmente não tinha sido possível garantir”, explica Rui Braga.
Para além destas medidas foi ainda dada formação a todos os concessionários dos mercados municipais, “para que a distância mínima de segurança seja mantida entre o vendedor e o cliente”.

A reabertura dos mercados municipais representa “a garantia de que, apesar da situação epidemica, a população do Barreiro vai continuar a ter acesso a bens essenciais alimentares, neste casos frescos”. Sendo que, os mercados representam uma alternativa a grandes superfícies, muito utilizada pela população mais idosa.

A este objectivo une-se ainda a força que a autarquia quer dar “ao consumo no comércio local, porque depois de toda a crise passar e mesmo com esta crise vamos continuar a precisar ter uma economia local em movimento”.

“Comércio local mantém-se firme com incentivo a consumo através da nossa linha”

Desde que o comércio local ficou condicionado a funcionamento devido à Covid-19, impedido de servir refeições, cafés e lanches no seu interior, vendendo apenas pão, bolos e café à porta e no caso de lojas como oculistas, de electrodomésticos e mercearias, a entrada ficou condicionada, a Câmara do Barreiro tem promovido de uma campanha para incentivo ao consumo local.

Uma das formas encontradas pela Câmara do Barreiro para fomentar este consumo é “através da própria Linha de Apoio Social criada pelo município como uma das respostas no combate à epidemia Covid-19” explica o vereador Rui Braga, em declarações a O SETUBALENSE.

Pela Linha de Apoio Social, a funcionar desde 16 de Março, a autarquia do Barreiro presta apoio a pessoas em situação de quarentena e grupos de risco como idosos com dificuldades motoras, diabéticos ou doentes cardíacos, na aquisição bens essenciais alimentares e refeições prontas.

“Os nossos operacionais adquirem estes produtos no comércio local, com o dinheiro disponibilizado pelas pessoas que pedem apoio especial e depois fazem a entrega nas suas casas”, comenta o vereador.

Também a vereadora Sara Ferreira, responsável pela área de Acção Social na Câmara do Barreiro, refere que esta linha, disponível das 9h00 às 19h00, através dos números 212068214/212068195, “tem sido um alento para muitas pessoas idosas que agora, devido à epidemia, ficam ainda mais isoladas, com grandes receios e querem conversar um pouco para mitigar a sua solidão e esclarecer dúvidas”.

Comentários

- Pub -