“Grândola” vai cantar-se à janela na Moita para festejar 25 de Abril

15
visualizações

Município convida população a juntar-se à onda nacional marcada para as 15h00.

 

- Pub -

As comemorações do 46º aniversário do 25 de Abril no concelho da Moita, devido ao estado de emergência nacional decretado na sequência da pandemia Covid-19, vão este ano ser marcadas por uma festividade pouco habitual, com a Câmara Municipal da Moita a lançar o apelo à população para que naquela data se coloque à janela para cantar “Grândola, Vila Morena”, tema de Zeca Afonso que marcou a Revolução dos Cravos, assim como o hino nacional.

O momento de celebração está marcado para as 15 horas, dentro de casa, em todas as freguesias do concelho e pretende desta forma assinalar a data, com as iniciativas normalmente realizadas pelas autarquias e movimento associativo a serem canceladas, de que é exemplo o habitual Desfile da Liberdade e a largada de pombos na vila. “Não festejamos o 25 de Abril nas ruas, mas podemos sempre celebrar a Democracia e a Liberdade”, afirma a este propósito o município, que está ainda a preparar outras actividades que “podem ser acompanhadas e vividas em casa durante esta semana”.
Diariamente, na página oficial daquela edilidade (https://www.facebook.com/cmmoita/), estão a ser publicados depoimentos do movimento associativo, de Instituições Particulares de Solidariedade Social, autarquias e outras entidades que normalmente marcam presença nas comemorações. A câmara acrescenta que os novos projectos culturais “Histórias que nos ligam” e “A Poesia Continua” serão dedicados ao 25 de Abril, com estas duas actividades a decorrerem na página de Facebook das bibliotecas municipais.

No próximo dia 24, a partir das 11 horas e ao longo do dia, está também prevista a realização das “Conversas de Abril”, evento online promovido em parceria com a União de Resistentes Antifascistas Portugueses, que vai contar com os testemunhos de Adriano Encarnação, Diamantino Patarata, Irene Encarnação e Marcolino Fernandes. Já no dia 25 serão ainda partilhados vídeos alusivos à revolução, estando previstas outras acções que ainda se encontram a ser ultimadas neste momento.

“Abril decisivo, outra vez”

Numa mensagem endereçada por correio à população do concelho, Rui Garcia, presidente daquela câmara municipal, lembra que “ninguém imaginava, há pouco mais de um mês atrás” que Abril seria vivido deste modo e marcado por várias “restrições, medos” e pela “tristeza de um distanciamento social forçado, de receio de uma crise económica e social que sabemos inevitável, mas de dimensão que ninguém pode, ainda, com certeza, antecipar”, afirmou na publicação entretanto lançada este mês intitulada #FIQUEEMCASA.

O autarca sublinha que “é demasiado cedo para pensar que a batalha está ganha” e que “seria um tremendo erro se uma falsa sensação de segurança levasse ao incumprimento crescente das medidas de protecção individual e colectiva que estão em vigor”.
Por último, Rui Garcia afirma à população que o momento é decisivo “porque é o que fizermos neste Abril que vai determinar, em grande parte, quando e como vamos ultrapassar esta pandemia e ganhar a batalha contra o vírus”.

Comentários

- Pub -