Empresas oferecem Raio-X portátil no valor de 72 mil euros ao Hospital do Litoral Alentejano

60
visualizações

Novo aparelho facilita a vida a doentes e médicos

- Pub -

O Hospital do Litoral Alentejano recebeu ontem um aparelho de Raio-X portátil, no valor de 72 mil euros, oferecido por um grupo de empresas do Complexo Industrial de Sines, como o Porto de Sines, aicep Global Parques, PSA e a EDP, entre outras.

O novo equipamento, por ser digital e portátil é de “grande utilidade”, segundo a directora clinica e o presidente do hospital, Luís Matias, porque permite examinar os doentes quase em qualquer local e posição, como deitados na cama, e disponibilizar de imediato o resultado em qualquer serviço, desde os cuidados intensivos à sala de consultas, e até noutros hospitais ligados através do Registo de Saúde Electrónico (RSE).

O hospital, que dispunha de aparelhos “obsoletos”, pode também agora assegurar a separação de circuitos entre doentes Covid e não Covid, uma vez que já dispõe de equipamento específico para ambos os casos.

O presidente da Câmara de Sines, Nuno Mascarenhas, acompanhou a entrega do Raio-X, juntamente com os responsáveis das empresas doadoras, e garantiu que o município “vai fazer tudo” para que nada falte à população na resposta à pandemia.

O autarca congratulou-se pela adesão das empresas locais a esta iniciativa de qualificação do sistema de saúde regional.

“As empresas, sobretudo as de maiores dimensões, são essenciais para enfrentar a crise sanitária e económica provocada pela pandemia de Covid-19. Com este equipamento, o HLA fica mais bem apetrechado para avaliar e tratar esta e muitas outras doenças. É um exemplo de união de esforços em prol do bem comum. Estamos certos de que as demonstrações de responsabilidade social das empresas de Sines não ficarão por aqui.”, sublinhou Nuno Mascarenhas.

A entrega contou com a presença do presidente da Administração do Porto de Sines (APS), José Luís cacho e da administradora executiva da aicep Global Parques, Isabel Caldeira Cardoso.

O presidente do conselho de administração do HLA agradeceu e disse a O SETUBALENSE que já está aprovada uma candidatura, de 5,7 milhões de euros, para concluir essas obras e fazer outros investimentos.

“Nas antigas urgências vamos criar a nova área pediátrica e zonas não clínicas, construir o hospital de dia permanente, uma farmácia nova e requalificar o bloco operatório, além de adquirir equipamento diversos”, afirmou Luís Matias.

Comentários

- Pub -