Associação de Caçadores solidária com Badoca Park

4
visualizações

Prejuízos causados pelo encerramento ao público levam grupo a fazer apelo à população

 

- Pub -

Ao tomar conhecimento que o Safari Badoca Park, situado no concelho de Santiago do Cacém, corre o risco de não conseguir sobreviver devido aos prejuízos causados pelo encerramento ao público, na sequência da pandemia Covid-19, a Associação de Caçadores da Moita decidiu doar uma verba àquele parque, para que o mesmo possa continuar a lutar contra a quebra de receitas e adquirir alimentos para os seus animais. “Foi uma decisão unânime por parte de todos os membros da direcção”, sublinham, isto apesar da organização dispor de poucos recursos.

“Conseguimos fazer alguns ajustes no orçamento e assim foi-nos possível ajudar”, acrescentam, tendo doado um valor de 500 euros para ajudar a reserva após conversações com o presidente da associação, Fabrício Pereira. Os associados afirmam ter entrado em contacto com o Badoca Park através de email, tendo sido posteriormente fornecida uma listagem de produtos alimentares e a possibilidade destes efectuarem uma transferência bancária para dar resposta às aquisições mais urgentes.

“Somos caçadores e gostamos de animais e a presente situação que se vive causa-nos preocupação”, realçam. “Parece uma contradição, mas quem tem a paixão pela caça consegue perceber este sentimento, não pensamos apenas em abater, passamos um ano inteiro a tratar das espécies cinegéticas e a proporcionar-lhes as melhores condições de vida, sejam alimentares, de proteção, de abeberamento, e a passar bons momentos no campo junto da natureza”, explicam.

Outra situação apontada pelos associados é que “apesar de sermos da Moita, a zona de caça que somos responsáveis por gerir encontra-se situada no concelho de Santiago do Cacém e confina exatamente com o Badoca Park, ou seja, somos vizinhos”. A associação apela “à consciência e à colaboração de todos” os que queiram ajudar o parque a atravessar este momento difícil. “Basta fazerem uma simples transferência bancária no valor que for possível, seja de um ou cinco euros, porque o que conta é colaborar” (NIB: PT50 00100000 211747 8000 19 4).

Doação de alimentos para variadas espécies

Os caçadores alertam ainda para a possibilidade de a doação ser feita em géneros alimentares. Deste modo, entre outros, são bem-vindas sementes (girassol e mistura) e fruta em geral para os primatas, lémures, flamingos ou suricatas.

Rações diversas para porcos e girafas, vegetais, amendoins, feno e palha, são outros dos alimentos em falta naquele espaço de vida animal. Em caso de dúvida, a associação da Moita informa que o parque pode ser contactado para mais informações pelo email [email protected]

Para fazer face aos milhares de euros de prejuízos, recorde-se que o parque do litoral alentejano lançou recentemente a campanha “O Badoca Precisa de Si” nas redes sociais, onde apela à solidariedade dos “amigos” para alimentar animais e remunerar trabalhadores.

Comentários

- Pub -