Estudantes do profissional já podem candidatar-se a época especial do Politécnico de Setúbal

124
visualizações
Pedro Dominguinhos, presidente do Instituto Politécnico de Setúbal e do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos

Os novos exames regionais permitem a cada estudante fazer apenas uma prova, em Setembro, com a qual podem candidatar-se às vagas disponíveis nos concursos especiais

 

- Pub -

 

Os estudantes do ensino profissional vão poder realizar exames regionais na instituição mais próxima da sua área de residência e com o resultado será possível submeterem candidaturas a todas as universidades e politécnicos que abrirem vagas para os concursos especiais.

A nova via de acesso ao ensino superior entra em vigor no próximo ano lectivo, 2020/2021, sendo uma iniciativa dos institutos politécnicos que, a nível regional também será colocada em prática pelo Instituto Politécnico de Setúbal. Cada estudante fará apenas um exame de acesso agendado para Setembro.

Pedro Dominguinhos, presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) e do Instituto Politécnico de Setúbal (ISP) avançou ao jornal Público que três consórcios localizados no sul, centro e norte do país vão fazer provas específicas para seriar os candidatos. E, embora a iniciativa tenha partido dos politécnicos, também será seguida por algumas universidades.

“O concurso especial destinado aos diplomados do ensino profissional — e que também abrange quem fez cursos artísticos ou de aprendizagem — permite a cada estudante candidatar-se a três cursos superiores diferentes, o que, de acordo com as regras aprovadas em Abril pelo Governo, poderia obrigá-los a fazer mais do que um exame de ingresso”, adiantou Pedro Dominguinhos ao jornal Público.

No contexto anterior se um aluno do ensino profissional se candidatasse a licenciaturas de instituições diferentes, teria de fazer três provas específicas distintas, algo que para Pedro Dominguinhos “faz pouco sentido”.

Para já, estão formalizados dois dos consórcios previstos. Um na região Norte — que inclui os politécnicos de Bragança, Porto, Cávado e Ave e Viana do Castelo — e outro a Sul, com os politécnicos de Setúbal, Santarém, Portalegre e Beja, bem como a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril e a Escola Náutica Infante D. Henrique, em Oeiras. A Universidade do Algarve também esta rede, uma vez que inclui ensino politécnico.

De acordo com Pedro Dominguinhos, o terceiro consórcio, na região Centro, que envolve politécnicos como Coimbra e Leiria, ainda não está concretizado. E a Universidade de Aveiro, que também tem ensino politécnico, pode igualmente integrar o consórcio.

O próximo ano lectivo no ensino superior começa nas primeiras semanas de Outubro, depois das alterações ao calendário motivadas pela Covid-19.

As instituições têm até 18 de Maio para aprovar os seus regulamentos internos e definir a fórmula de acesso a usar e dizer ao Governo se querem ou não abrir estes concursos especiais.

Com Lusa

Comentários

- Pub -