Socialistas defendem garantia da oferta nas ligações fluviais

22
visualizações

Deputados consideram que durante o período de pandemia foi mantido “nível aceitável”

 

- Pub -

Os deputados eleitos pelo PS no distrito de Setúbal reuniram esta quarta-feira com a administração da Transtejo Soflusa, através de videoconferência, para analisarem diversas questões que se prendem com a estratégia de levantamento das medidas de confinamento, no combate à pandemia Covid-19.

Para além do estado actual da empresa, entre os assuntos abordados, estiveram aspectos ligados ao transporte fluvial na travessia do rio Tejo. “Aquilo que nos preocupou mais foi a garantia de que a oferta daquele serviço público seja mantida, porque sabemos que existe um conjunto de complicações, mas para nós isso é fundamental”, afirmou o deputado André Pinotes Batista a O SETUBALENSE.


O eleito realçou que “durante o período de pandemia, a oferta foi mantida num nível aceitável, tendo sido recuperada a oferta fluvial do Seixal e do Montijo, com o Barreiro e Cacilhas a regressarem brevemente à normalidade”. Os socialistas abordaram ainda questões relativas às condições de higiene e segurança e do comportamento dos passageiros. “Chegámos à conclusão de que é preciso fazer um apelo a todos para que quando utilizem o transporte fluvial, cumpram o mais possível com as regras, porque isso é fundamental para a forma como os trabalhadores da empresa promovem as suas acções e para nos protegermos todos uns aos outros”, disse.

Para além do uso obrigatório de máscara durante a viagem, o deputado reiterou que “é muito importante manter distâncias de segurança e que é essencial que as pessoas não se aglomerem sem necessidade”. Apelou ainda ao cumprimento das medidas sanitárias que foram instituídas, para que todos contribuam para a normalização dos transportes.
Recorde-se que os ajuntamentos acontecem com mais frequência entre os torniquetes e a porta de embarque, apesar da empresa ter procedido a algumas adaptações na sala de espera, pelo que os socialistas apelam ao cumprimento das regras estabelecidas pela Direcção-Geral de Saúde.

Comentários

- Pub -