Câmara do Barreiro implementa plano no regresso do ensino pré-escolar

13
visualizações

Secretária de Estado da Educação, Susana Amador, visitou estabelecimentos no concelho

 

- Pub -

A Secretária de Estado da Educação, Susana Amador, deslocou-se esta segunda-feira ao Barreiro, onde foi recebida pelo presidente do município, Frederico Rosa, para uma visita que marcou a a reabertura do pré-escolar no concelho.

A este propósito, o edil barreirense sublinhou na última reunião daquele executivo, que tem vindo a ser realizada formação com as auxiliares dos estabelecimentos de ensino, tendo sido feito “um levantamento sumário, que ainda pode vir a ser alvo de alterações, do número de crianças expectável que as escolas” possam receber.

Por sua vez, Sara Ferreira, vereadora que tutela a área da Educação, adiantou que ao nível do pré-escolar, aquela câmara municipal “decidiu testar uma centena de profissionais, auxiliares e educadoras que estão em contacto com os menores”, estando a garantir junto de todos os agrupamentos de escolas os Equipamentos de Protecção Individual necessários, assim como o álcool gel e outros materiais de desinfecção para garantir a segurança de todos.

Frederico Rosa afirmou ainda que a autarquia continua a acompanhar o processo de reabertura das várias escolas do concelho e dos estabelecimentos da rede pública do ensino pré-escolar, através da implementação de um plano a nível local, semelhante ao que está a ser desenvolvido a nível nacional, com o início do terceiro período de desconfinamento, que colocou algumas restrições à Área Metropolitana de Lisboa, devido ao surgimento de um maior número de pessoas infectadas pela doença Covid-19.
Sara Ferreira aproveitou para informar a restante vereação que, ao nível das escolas secundárias e com excepção do agrupamento Augusto Cabrita, onde se registou um decréscimo “muito grande” do número de alunos, o município conseguiu apurar uma taxa que ronda os 80 e 90 por cento de frequência dos estudantes. “Percebemos que no início sentiu-se uma certa contenção, que foi dando lugar por parte dos encarregados de educação a uma certa tranquilidade e normalidade, que permitiu que os jovens voltassem à escola”, sublinhou, tendo acrescentado que no início desta semana seria feita uma nova avaliação da situação.

A responsável esclareceu ainda que, relativamente às refeições que são servidas nas escolas, estas “são todas transportadas” e em nenhum dos casos são confeccionadas nos próprios estabelecimentos, tendo sido dado conhecimento dessa situação a todos os directores dos respectivos agrupamentos.

Comentários

- Pub -