Comunistas acusam grandes empresas de se aproveitarem da crise pandémica

23
visualizações

Os comunistas dizem que os trabalhadores estão a ser prejudicados. Querem reforço dos serviços públicos

 

- Pub -

 

O PCP considera que as grandes empresas estão a “aproveitar a crise para aumentar a exploração dos trabalhadores e o saque dos recursos públicos”, o que exemplifica com “o uso e abuso do lay-off por parte de grandes empresas e multinacionais com muitas dezenas de milhões de euros de lucro”.

E aponta os casos da “Autoeuropa, Visteon, Delphi, Navigator e a TST, que afectam mais de 9 mil trabalhadores no distrito”, e a estes acrescentam “os mais de 10 mil trabalhadores que foram para o desemprego neste período, principalmente os contratados a prazo ou a trabalharem por conta de empresas prestadoras de serviços, caso das empresas de trabalho temporário”.

Esta é uma das primeiras conclusões saídas da última reunião da Direcção da Organização Regional de Setúbal do PCP (DORS), que indica ainda que esta crise pandémica veio “demonstrar que em muitas empresas as obrigações legais com a Higiene e Saúde no Trabalho não são respeitadas, nem foram adoptados planos de contingência que garantam a saúde dos trabalhadores, como eram obrigadas”.

Ainda referindo esta crise derivada da pandemia da Covid-19, os comunistas da região, consideram que a mesma “colocou em evidência o papel fundamental e insubstituível dos serviços públicos na resposta às necessidades dos trabalhadores e populações, nomeadamente o Serviço Nacional de Saúde, serviços públicos e trabalhadores que viram agora ser reconhecido, quer o seu insubstituível papel, quer os seus méritos, mas a que tardam serem compensados através da valorização dos seus salários e carreiras, e da atribuição do subsídio de insalubridade e risco”.

No documento emitido pela DORS é ainda referido que os comunistas vão continuar a lutar contra o “agravamento das condições de trabalho e ataque aos direitos laborais”, assim como a “redução dos rendimentos dos trabalhadores da península”.

A DORS do PCP analisou ainda a preparação do XXI Congresso que se realizará sob o lema “Organizar, Lutar, Avançar – Democracia e Socialismo”, o andamento da Campanha Nacional de Fundos, as Comemorações do Centenário do PCP, a preparação da Festa do Avante!, e iniciativas políticas do partido”.

Comentários

- Pub -