Rotary Club de Setúbal entrega equipamento de protecção em instituições da cidade

19
visualizações

Material de apoio destina-se aos profissionais que continuam na linha da frente ao combate à Covid-19

 

- Pub -

 

O Rotary Club de Setúbal entregou na manhã de ontem equipamentos de protecção individual aos profissionais da Cáritas Diocesana de Setúbal, dada a actual situação devido à Covid-19. “O que aqui está não é para os pobres, é para ajudar os pobres. Estes materiais são utilizados nos funcionários e técnicos e em alguns utentes, que grosso modo são pessoas economicamente frágeis. Não pagam aquilo que são as mensalidades ditas normais e isso cria um problema de gestão complicado”, começou por dizer Domingos de Sousa, presidente da Cáritas Diocesana de Setúbal. “Esta é uma despesa que a Cáritas tem de assumir e esta doação vem contribuir para uma folga económica para gestão desses casos para os quais não recebemos dinheiro suficiente e são a razão dos prejuízos que temos”, adiantou.

Carla Carvalho, actual directora do Centro Social de Nossa Senhora da Paz, local onde se realizou a cerimónia de entrega, aproveitou para contar como correu a preparação do projecto: “em conversações conseguimos encontrar uma quota de bens que nos estava a ser difícil adquirir, alguns porque não existiam no mercado e outros pelos seus elevados preços”.

Apoio estende-se à APPACDM e ao projecto “Saúde no Bairro”

Batas, luvas, máscaras e toucas fazem parte do material entregue. Maria Helena Mattos, actual presidente do Rotary Club de Setúbal e voluntária na Cáritas desde 2007, por sua vez, explicou o motivo pelo qual escolheram esta instituição: “a escolha não foi por acaso, foi por conhecermos o papel importantíssimo em termos de inserção social e assistência social que a Cáritas Diocesana desempenha na região”.
“Reconhecendo o empenho de uma instituição como esta, pensámos que precisaria de um apoio externo para poder fazer face às necessidades de acudir aos mais desprotegidos”, afirmou. Contando com o apoio da Fundação Rotária Portuguesa, das empresas Secil, Setemáquinas, Farmácia Pharma e Vet R’in Área e com donativos de membros do Rotary Club, “o projecto, que estava previsto ser de 5 mil euros, conseguiu chegar perto dos 6 mil”, referiu Carlos Rêgo, presidente eleito que sucede a Maria Helena para o ano rotário 2020-2021.

Também o Hospital de São Bernardo recebeu, na quarta-feira, uma doação adquirida pelo Rotary Club de Setúbal com o apoio da Rotary Foundation através do subsídio para calamidades. Para breve está ainda agendada a entrega de equipamento à APPACDM e ao projecto “Saúde no Bairro”, do programa municipal “Nosso Bairro, Nossa Cidade”.

Iniciativa faz parte de campanha a nível nacional

Presente na cerimónia de entrega do material de protecção individual no Centro Social de Nossa Senhora da Paz, da Cáritas Diocesana de Setúbal, esteve José Coelho, presidente da Comissão Executiva da Fundação Rotária Portuguesa.

“A Fundação Rotária Portuguesa é um organismo paralelo à estrutura normal do Rotary Portugal que vive da contribuição dos rotários do país, ou seja, uma boa parte do equipamento tem um pouquinho de todos os rotários, o que demonstra esta cadeia de solidariedade”, disse. “Já fizemos cerca de 60 cerimónias como esta, o que significa um esforço financeiro, de uma organização que não tem apoio a nível público, de cerca de 113 mil euros”, acrescentou, frisando que apesar do esforço “não podíamos ficar de fora neste momento e por isso fizemos esta campanha, a que o Rotary de Setúbal foi dos primeiros clubes a concorrer”.

Comentários

- Pub -