Amarsul ultrapassa metas e fala em maior consciência por parte das famílias

33
visualizações

Empresa refere desafios e destaca investimentos e crescimento no encaminhamento de resíduos

 

- Pub -

A Amarsul anunciou que, nos primeiros cinco meses de 2020, já recolheu resíduos recicláveis equivalentes a 52kg/habitante/ano. Este número é relevante visto que o Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos (PERSU 2020) estabelece metas nacionais para a recolha selectiva de resíduos, com a da Amarsul a ser de 45kg/habitante/ano.

De acordo com a empresa são assim ultrapassadas “metas desafiantes” e que o “aumento significativo da recolha selectiva em todos os municípios”, neste caso Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra e Setúbal, resulta de investimento neste tipo de recolha. Mais concretamente o investimento em viaturas, ecopontos, contentores, mas também campanhas de sensibilização ambiental, de maneira a “incentivar a reciclagem na região”.

“Servindo mais de 780 mil habitantes, contribuímos positivamente para a valorização de resíduos, com um aumento de 4 mil toneladas de resíduos recicláveis recolhidas, das quais 47% de plástico e metal, 43% de papel e cartão e 17% de vidro. O aumento da recolha selectiva foi transversal a todos os municípios, tendo apresentado melhores resultados na recolha de embalagens de plástico e metal, assim como nas embalagens de papel e cartão”, lê-se em comunicado da Amarsul.

Os indicadores, segundo a empresa, revelam ainda a existência de uma maior consciencialização das famílias para a importância da reciclagem. Isto manifesta-se “numa correcta deposição de resíduos e utilização de ecopontos, que darão origem à triagem e encaminhamento para reciclagem, ganhando um novo ciclo de vida”.
A Amarsul revela ainda que, no primeiro semestre deste ano, se manifestou um crescimento de 36% no encaminhamento de resíduos para reciclagem.

Comentários

- Pub -