Mais de 40 concertos em Outubro no Festival Santa Casa Alfama

14
visualizações

O Palco Ermelinda Freitas, instalado no terraço do Terminal de Cruzeiros de Lisboa, vai este ano receber espectáculos de um evento que já tem programação completa, para dois dias de “Fado ao Pôr do Sol”

 

- Pub -

O Festival Santa Casa Alfama regressa a Lisboa, nos dias 2 e 3 de Outubro, para uma edição histórica, no ano do centenário de Amália Rodrigues. Fábia Rebordão, Helder Moutinho, André Dias, com os concertos “Amália na voz da Guitarra” e “Fado em Boas Mãos”, com Buba Espinho, Joana Almeida, Maura e Tiago Correia, são as principais atracções deste evento, realizado em ano de pandemia.

O Festival decorre de um “modo um pouco diferente”, respeitando todas as normas da Direcção-Geral de Saúde, com os participantes a poderem desfrutar de espaços como o “Rooftop Terminal de Cruzeiros de Lisboa”, com uma vista “deslumbrante” sobre o Cristo Rei, a Ponte 25 de Abril e toda a Lisboa que sobe de Alfama. A proposta do Palco Ermelinda Freitas, patrocinado pelos vinhos da Casa Ermelinda Freitas, em Fernando Pó (premiada recentemente com dez medalhas de Ouro e duas em Prata, em França), é ficar com “Um fado ao pôr-do-sol”.

A 2 de Outubro, o público vai poder ouvir a guitarra de André Dias, no espectáculo “Amália na voz da Guitarra” e, ainda, a voz de Fábia Rebordão, considerada “uma das vozes de referência da nova geração do fado”. No ano em que se celebra o nascimento daquela que é a rainha do fado e também a sua grande referência – Amália Rodrigues –, o seu novo disco “não deixará de fazer uma justa homenagem à diva e ainda levar-nos numa viagem pelo mundo musical” da artista.

Nessa data, o público poderá deliciar-se também com a guitarra de André Dias, que inicia o seu percurso como auto-didacta e um ano depois ingressa no Conservatório Regional de Artes do Montijo, no espectáculo “Amália na voz da guitarra”.

Exposição e vídeo mapping dedicado a “Amália”

Já no segundo dia do festival, aquele terraço acolhe a juventude de Maura, Tiago Correia, Buba Espinho e Joana Almeida – todos eles vencedores de diversos concursos de música para captação de novos talentos –, numa actuação subordinada ao “Fado em Boas Mãos”, e com toda a qualidade de Helder Moutinho, a provar que para si, o fado estava mesmo “Escrito no Vento”.

Ao longo de dois dias, o “Santa Casa Alfama” dá as boas-vindas a Outubro com mais de 40 concertos em vários palcos espalhados pelo coração de Alfama, onde se destaca uma actuação de Mariza, no Palco Santa Casa, no primeiro dia do evento, assim como a exposição “Bem-Vinda Sejas Amália”, no Terminal de Cruzeiros da capital, onde terá ainda lugar, na sua fachada, o espectáculo de vídeo mapping “Amália”.

Comentários

- Pub -