8 Março 2021, Segunda-feira
- PUB -
Início Últimas Autoeuropa dá 24 horas para acordo para Porto de Setúbal ou pára...

Autoeuropa dá 24 horas para acordo para Porto de Setúbal ou pára por tempo indeterminado

Trabalhadores já sabem que a Autoeuropa pode suspender produção nos próximos dias

- PUB -

A decisão foi tomada na sede de operações na Alemanha: a Autoeuropa vai parar a produção por tempo indeterminado se, até ao final de amanhã (sexta-feira), não vier a registar-se um entendimento que permita ultrapassar a situação no Porto de Setúbal. A notícia foi avançada pela SIC e diz respeito ao conflito que tem oposto sindicatos de estivadores e a administração portuária, que tem afectado o desenvolvimento normal das operações na fábrica de Palmela.

Os trabalhadores da Autoeuropa foram hoje alertados para a possibilidade de suspensão da produção devido à acumulação de viaturas provocada pela paralisação do Porto de Setúbal, revelaram à agência Lusa funcionários da fábrica de Palmela.

“Amanhã vamos trabalhar, pelo menos no turno da manhã e no turno da tarde, mas não sabemos mais do que isso. O que sabemos é que a Base Aérea do Montijo, onde já temos milhares de viaturas, está no limite da capacidade e o parque da Autoeuropa no Porto de Setúbal também está completamente cheio”, disse à agência Lusa um trabalhador da empresa.

- PUB -

“Todos nós começamos a estar preocupados com o arrastar desta situação que começou com a greve dos estivadores do Porto de Setúbal ao trabalho extraordinário durante o último verão, situação que, lamentavelmente, ainda continua por resolver”, corroborou outro trabalhador da Autoeuropa.

A fábrica de automóveis da Volkswagen em Palmela produz diariamente mais de 800 veículos e já tem mais de 20.000 viaturas parqueadas na Base Aérea do Montijo e no Porto de Setúbal devido à paralisação dos estivadores eventuais, que recusam apresentar-se ao trabalho desde o passado dia 05 de novembro como forma de pressão para exigirem um contrato coletivo de trabalho.

Um mediador indicado pelo Governo está a tentar resolver o conflito entre as empresas portuárias e o Sindicato dos Estivadores mas, até ao momento, ainda não houve acordo, pelo que se mantém a paralisação do Porto de Setúbal.

- PUB -

Na passada quarta-feira, a AISET – Associação Industrial da Península de Setúbal, alertou para as consequências nefastas da paralisação para as empresas da região que estão a ser “asfixiadas” devido à impossibilidade de fazerem exportações e de importarem matérias-primas.

Entre as empresas mais afetadas pela paralisação do Porto de Setúbal estão algumas das principais exportadoras da região, designadamente a Navigator, a Volkswagen Autoeuropa e a Lusosider.

A agência Lusa tentou ouvir a administração da Autoeuropa sobre a possibilidade de suspensão antecipada da produção, mas até ao momento não foi possível.

SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO com Lusa

- PUB -

Mais populares

Bombeiros em “guerra de tronos” ameaçam direcção com paralisação de serviços

Direcção já acertou tudo com antigo chefe dos bombeiros do Barreiro para assumir o cargo. Mas o corpo activo do Montijo quer Luís Silva   A...

Joaquim Maia deu a volta à tragédia para ajudar atletas a vencerem na pista

A vida pregou-lhe uma má partida, mas não se deixou vencer. Hoje é treinador e já ajudou a lançar atletas de alta competição     No campo...

ANAC recusa-se a fazer apreciação ao aeroporto do Montijo sem parecer favorável de todos os municípios

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) não vai fazer apreciação prévia de viabilidade para efeitos de construção do Aeroporto Complementar no Montijo, solicitada...
- PUB -