Miguel Oliveira: “Sinto-me um estandarte de Portugal”

35
visualizações

Piloto almadense persegue o sonho de ser campeão do mundo de MotoGP. Tem também um projecto para criar uma escola de karting em Almada

 

- Pub -

Aos 25 anos, Miguel Oliveira é já uma das principais bandeiras da região de Setúbal por todo o mundo e em cada metro das pistas do MotoGP que percorre na sua KTM.
Mas não só. O jovem do Pragal, Almada, é uma figura nacional, com resultados importantes logo desde muito novo. Depois de sucessos nacionais, foi em 2007 que começou a vencer provas além-fronteiras e, em 2011, chegou aos mundiais de motociclismo.

Depois de um 17.º lugar na geral de MotoGP na época de estreia (2019), Miguel Oliveira, que não correrá num futuro próximo devido à interrupção das corridas devido ao Coronavírus, frisou a O SETUBALENSE que não nivela os objectivos por baixo. Para o jovem almadense o propósito é apenas um: ser campeão do mundo.

Depois de duas épocas excelentes de Moto 2, a estreia na categoria rainha resultou num 17.º lugar. Existe algum objectivo específico para esta época em termos de classificação?
O objectivo é sempre de vencer. O projecto da KTM MotoGP é muito jovem e tem os seus timings, mas acredito que em breve vai ser possível demonstrar todo o seu potencial.

Depois dos testes, e prestes a começar a competição ainda há coisas a aprimorar até à estreia? Qual é a impressão da sua forma e do estado da mota?
A recuperação da minha lesão no ombro está a decorrer a bom ritmo. Obviamente que a moto ainda tem muito para melhorar, mas o positivo é que o potencial dessa melhora é enorme. A questão é a de quando vai estar pronta para vencer.

Até onde acha que pode chegar esta época?
Acredito que temos potencial para alcançar bons resultados e pontuar todas as provas.

É de Almada e das figuras mais mediáticas do distrito de Setúbal fora de Portugal. Sente-se uma bandeira da região?
Sinto-me um estandarte de Portugal, levo o nome do meu país e da minha cidade, Almada, às costas, e isso enche-me de orgulho.

Quais são as memórias que guarda da sua região?
Na região é tudo bom. Desde o clima, às praias e às pessoas. É o local perfeito para viver.

Que importância tem a região na sua vida, quer pessoal quer profissional?
Toda a importância. Foi no concelho de Almada que nasci, estudei e cresci, é em tudo isto que assentam os meus pilares de desenvolvimento.

Quais são os objectivos pessoais, quer a curto, quer a longo prazo?
O meu objectivo é o de ser campeão do mundo.

Tem alguma intenção de criar algo em Portugal, na zona onde nasceu?
Sim, obviamente que uma pista de karting para iniciação é um dos meus projectos. Estou há algum tempo aguardar a resposta final da Câmara Municipal de Almada, que nas abordagens têm tido parecer muito positivo.

O que acha que ainda pode melhorar ou nascer em Almada e no distrito?
Todo o distrito é um paraíso à beira mar plantado. Existem muitas áreas que podem ser bem exploradas sem prejuízo do ambiente.

Existem mais jovens pilotos na região que possam vir a seguir os seus passos?
Sim, sem dúvida. Temos actualmente um jovem da mesma freguesia (Charneca de Caparica), O Afonso Almeida com 10 anos de idade, que poderá ter um futuro brilhante no motociclismo.

Comentários

- Pub -