Covid-19: Protecção Civil confirma caso em Setúbal e apela a “civismo da população”

995
visualizações
Região de Lisboa e Vale do Tejo tem 243 casos de Covid-19 confirmados. Fotografia: O SETUBALENSE

O homem, cuja infecção por Covid-19 já se encontra confirmada após acompanhamento no Hospital de São Bernardo, esteve no norte do país “onde provavelmente ocorreu o contágio”, revelou esta noite o comandante do Serviço Municipal de Protecção Civil e de Bombeiros de Setúbal a O SETUBALENSE.

[EM ACTUALIZAÇÃO]

- Pub -

 

“Mas antes de estarmos fixados em contabilizar infectados e em aflição pública com a primeira morte, que pode ocorrer a qualquer momento, devemos preocupar-nos com o bem-estar uns dos outros e louvar o trabalho dos nossos profissionais de saúde que muito estão a fazer para controlar esta epidemia e dar a devida assistência a todas as pessoas”, recorda José Luís Bucho, comandante do Serviço Municipal de Protecção Civil e Bombeiros de Setúbal (SMPCB).

“Somos médicos, enfermeiros, auxiliares, PSP, GNR, Protecção Civil, Bombeiros. Todos estamos a trabalhar em conjunto para salvaguardar as populações”, defende o comandante, acrescentando que “é muito importante a população não esquecer a sua parte e actuar com civismo, sem cair em alarmismos exagerados e acções desmedidas como os actos de egoísmo a que se têm assistido nos supermercados”, aponta.

“A comida não vai acabar e só estão a dificultar a vida de quem tem menos recursos financeiros e fica com poucas opções”.

Ontem Setúbal decretou Situação de Alerta, no seguimento dos mesmos mecanismos accionados a nível nacional pelo Governo. No escalão acima, Setúbal e todo o país, entrará em Situação de Emergência, “algo que é previsível dentro de pouco tempo”, acrescenta o comandante, referindo que será necessário “para resguardar as populações e manter o isolamento, tal como tem sido feito em outros países da Europa, no sentido de controlar a propagação do vírus”.

Na situação de emergência está incluído o encerramento de fronteiras e o isolamento social da população, sendo apenas permitidas deslocações para a compra de víveres e para o desempenho de funções profissionais que não possam ser feitas através de teletrabalho. Todos os espaços públicos e restante comércio ficaria encerrado.

Para o comandante “muitas acções deveriam ter sido tomadas mais cedo, é verdade, mas agora estar a ser feito tudo o que é possível, incansavelmente. Se as pessoas adoecerem ou tiverem de ficar em casa podem contar com a Protecção Civil para ajudar com as acções mais simples, como ir às compras ou passear os seus animais domésticos”.

No momento estão mais de 1300 profissionais do município de prontidão, “mas o número pode subir”, afirma José Luís Bucho.

Neste momento Portugal tem 169 casos confirmados de infecção por Covid-19, dos quais 77 são da região Note, 73 de Lisboa e Vale do Tejo (entre Setúbal e Tomar), 8 da região Centro e 7 do Algarve. A aguardar resultado de laboratorial estão 126 casos e 1704 são suspeitos. E 5011 casos encontram-se em vigilância pelas autoridades de saúde devido a quarentena, após contacto com possível risco de contágio.

Acompanhe os relatórios da Direcção-Geral de Saúde em https://covid19.min-saude.pt/

[Entrevista na integra, com a sua edição de O SETUBALENSE esta segunda-feira, 16 de Março]

Comentários

- Pub -