Covid-19: Câmara de Almada disponibiliza bens essenciais para grupos de risco

58
visualizações

A Câmara de Almada, no distrito de Setúbal, lançou hoje um plano de emergência social para garantir que os idosos e outros grupos de risco tenham “acesso a bens e serviços de primeira necessidade”.

- Pub -

Este plano municipal destina-se “a todas as pessoas que, independentemente da sua condição financeira, estão em quarentena ou isolamento”, devido à pandemia da covid-19, e que “são grupo de risco e não dispõem de rede de suporte”, explicou a autarquia, em comunicado.

Segundo a mesma nota, o município vai passar a disponibilizar refeições confecionadas, cabazes de alimentos, medicamentos de primeira necessidade, apoio psicológico à distância e até um serviço para passeio de animais domésticos.

Assim, a Câmara de Almada indicou que os munícipes que se encontrem nesta situação podem contactar o número verde criado para o efeito (800 10 20 40), que está disponível das 09:00 às 19:00 nos dias úteis e das 09:00 às 14:00 ao fim de semana.

“As chamadas serão analisadas pela equipa da Câmara Municipal de Almada, que depois reencaminhará para o respetivo serviço de forma a operacionalizar o pedido”, disse.

De acordo com a autarquia, este plano de emergência social foi implementado em parceria com o Agrupamento de Centros de Saúde de Almada e Seixal, o Hospital Garcia de Orta, a Santa Casa da Misericórdia de Almada, o Centro Paroquial Nossa Senhora da Conceição e com as juntas de freguesia do concelho.

Em 11 de março, a Câmara de Almada acionou um plano municipal de contingência para “reduzir os riscos de exposição e eventual contágio” de covid-19, tendo encerrado todos os espaços culturais, as piscinas municipais e suspendido várias iniciativas até 05 de abril.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 17.000.

Em Portugal, há 30 mortes, mais sete do que na véspera, e 2.362 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista mais 302 casos do que na segunda-feira.

Dos infetados, 203 estão internados, 48 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Comentários

- Pub -