Festival de caminhadas na Serra da Arrábida adiado para outubro

28
visualizações

O evento de caminhadas devia realizar-se pela primeira vez entre sexta-feira e domingo

O Arrábida Walking Festival, que convida a descobrir o património natural e arqueológico da Serra da Arrábida, foi adiado para entre 09 e 11 de outubro, devido à pandemia da covid-19, anunciou hoje a organização.

- Pub -

O novo festival de caminhadas devia realizar-se pela primeira vez entre sexta-feira e domingo, mas, devido a “todas as recomendações”, a Biotrails, uma das entidades organizadoras, decidiu “adiar a realização para os dias 09, 10 e 11 de outubro”.

“A saúde de todos é o mais importante”, frisou a empresa, num comunicado divulgado na sua página da internet.

Neste sentido, a Biotrails disponibilizou um “formulário de opções” no seu ‘site’ para quem já tinha adquirido bilhetes e pretende fazer alguma alteração.

Além disso, a organização estendeu o prazo para venda de bilhetes, pelo que o passe tem um custo de 24 euros até dia 05 de outubro, tendo um acréscimo de quatro euros depois dessa data.

Já o bilhete diário tem o valor de 13 euros até 05 de outubro, passando a custar mais dois euros após esse período.

O evento, apresentado em janeiro, convida a descobrir o património natural e arqueológico da Serra da Arrábida, com uma grande rota que se divide em sete etapas entre os concelhos de Setúbal, Palmela e Sesimbra, no distrito de Setúbal.

Durante três dias, o festival vai disponibilizar vários percursos, destacando-se o trilho entre os castelos de Setúbal e Palmela ou a caminhada pelo Cabo Espichel, em Sesimbra, que serão sempre acompanhados de um guia que explicará a história de cada local.

Em declarações à Lusa, em janeiro, José Cunha da Biotrails explicou que este projeto surgiu de uma “necessidade”, porque na região de Setúbal e Lisboa não há nada semelhante que “combine as caminhadas com história, gastronomia e convívio”.

“Temos imensas pessoas a caminhar, grupos informais e operadores turísticos, mas ao longo do nosso trabalho sentimos que havia falta de algo mais aglutinador, um trabalho com uma visão mais ampla de todo o território”, mencionou.

Segundo o responsável, a primeira edição terá um enfoque na arqueologia, que, por vezes, passa “despercebida”.

“Há uma riqueza imensa de arqueologia ao longo de todo o território que não é visível e, como os percursos são guiados, fazia-nos sentido trabalhar este tema porque conseguimos trazer todo um universo que não se vê, mas está lá. São milhares de anos de história, de povoamentos, de ocupação humana”, indicou.

O festival vai também disponibilizar trilhos para crianças, visitas guiadas aos centros históricos dos três concelhos e provas de vinhos na Quinta do Piloto, em Palmela.

A Serra da Arrábida é composta por extensas cordilheiras que se estendem pelos concelhos de Palmela, Sesimbra e Setúbal, distinguindo-se pelas paisagens, património geológico, ecológico e cultural.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 360 mil pessoas em todo o mundo, das quais cerca de 17.000 morreram.

Lusa

Comentários

- Pub -