Recolha de fundos para O Setubalense é tema de reportagem para a televisão

111
visualizações
Fotografia de Alex Gaspar

RTP esteve em Setúbal e vai emitir peça no programa ‘Portugal em Directo’

Uma equipa de jornalistas da RTP, constituída por Mariana Morais e Emanuel Prezado, deslocou-se ontem durante o período da tarde à redacção d’O SETUBALENSE, com o propósito de dar a conhecer a inédita acção de crowdfunding, recolha de fundos, que o jornal tem em vigor. Para o efeito foram, então, realizadas entrevistas ao director Francisco Alves Rito, à jornalista Ana Martins Ventura e à administrativa e responsável pela área de recursos humanos Dulce Lança.

- Pub -

A reportagem, realizada com o propósito de ser transmitida no programa ‘Portugal em Directo’, vai ser apresentada na estação pública de televisão no decorrer desta semana. Para a jornalista Mariana Morais esta divulgação “é necessária para dar a conhecer os meios de comunicação regionais e saber que medidas e estratégias estão a ser tomadas face ao estado de emergência, numa altura em que é fundamental informar a população”. “Este é um jornal com imensa história e de referência, tanto a nível nacional como, sobretudo, regional. É importante a informação chegar a todos, pelo que pretendemos divulgar a recolha de fundos que o jornal se encontra a divulgar”, acrescenta.

As imagens, captadas pelo jornalista Emanuel Prezado, demonstram as instalações do jornal produzido diariamente com a missão de informar a população sobre os assuntos referentes aos treze concelhos do distrito de Setúbal. Foram, assim, recolhidas imagens da redacção na qual trabalham jornalistas e comerciais, da sala de reuniões onde se realizam as reuniões de redacção todos os dias, agora a acontecer via videochamada pelo facto dos jornalistas se encontrarem em teletrabalho e do núcleo museológico do jornal, no qual se encontra o arquivo centenário d’O SETUBALENSE.

Segundo afirma o jornalista Emanuel Prezado, “o jornalismo regional encontra-se a morrer em Portugal e, por este motivo, é importante ajudá-lo”. “Cada vez mais está a deixar de existir. Na minha opinião não se devia deixar desaparecer este tipo de imprensa e sobretudo este tipo de jornalismo”, reforça.

O programa ‘Portugal em Directo’, por se tratar de um espaço de informação “dedicado ao regional”, está “em constante contacto com o jornal O SETUBALENSE”, por se tratar de “uma fonte de notícias marcante para o distrito de Setúbal”, afirma Mariana Morais, reforçando que “todas as classes de jornalistas deveriam de ser apoiadas neste momento”. Segundo a jornalista, “o arquivo do jornal é tão completo que é muitas vezes visitado para consulta”.

Angariação de donativos   

A acção de crowdfunding, recolha de fundos, que O SETUBALENSE tem em curso foi lançada no dia 03 de Março com o propósito de conseguir manter a publicação durante o decorrer do período de pandemia. Até ao dia de ontem o jornal conseguiu acumular um total de donativos no valor de 4.108,00 euros, o que significa que atingiu 27% do montante total (15 mil euros) que necessita para continuar a publicar diariamente a sua edição.

A campanha, que contou até ao dia de ontem com a participação de quase quatro dezenas de pessoas, permite a doação de qualquer valor até um máximo de cinco mil euros. Destacam-se os contributos de particulares, em termos de montantes doados, da Fundação Buehler-Brockaus, que ofereceu dois mil euros, e de um empresário setubalense que pretende manter anonimato, que doou mil euros.

O jornal lança um apelo aos leitores e à comunidade em geral, para puder continuar a exercer a actividade editorial durante os meses de Abril e Maio. Todas as informações encontram disponíveis através do link ppl.pt/causas/osetubalense. Nesse endereço estão descritos os objectivos e a forma de participar.

Comentários

- Pub -