Caixas solidárias em Setúbal já ultrapassam as dez. Mas “é preciso mais”

216
visualizações

Chegou à cidade de Setúbal em tempo de isolamento social e pandemia um método anónimo de ajudar quem mais precisa, permitindo que esta população se mantenha anónima.

- Pub -

O movimento Caixa Solidária, que já existe a nível nacional, consiste numa “caixa de cartão, plástico, verga ou outro material”, colocado em sítios algo estratégicos, em que são colocados maioritariamente bens alimentares por voluntários. Depois, de forma anónima e através de divulgação, quem mais precisa pode retirar quaisquer bens.

Quem explicou a mecânica a O Setubalense foi Sílvia Estrela, uma das voluntárias e uma das responsáveis pela existência de uma caixa na sua área de residência.

“Colocamos a caixa perto de áreas residenciais, onde se passeia o cão, onde se faz compras, num sítio de passagem. Colocámos no Poço Mouro e divulgámos no Facebook. Já temos mais produtos”, explicou.

Um dos grandes motes da iniciativa é “não querer saber quem vai buscar e o que vai buscar, porque muitas vezes as pessoas que precisam têm vergonha de pedir e, assim, é mais fácil”.

“Se cada dia lá for uma pessoa diferente colocar coisas, já ajuda”, frisou. Destacou ainda que junto da sua residência existem ruas com vários idosos, “provavelmente sem acesso às redes sociais”, e que está a pensar fazer panfletos de divulgação.

No entanto, e felizmente para a causa, a caixa para a qualquer Sílvia Estrela contribuiu “já foi a nona em Setúbal, portanto agora há de certeza mais de dez”.

E deixa o apelo: “Setúbal é muito grande, não podem haver só dez caixas. É preciso mais, divulgar também boca a boca para chegar a todas as pessoas”.

Pode consultar o mapa das caixas solidárias clicando aqui.

Comentários

- Pub -