Praias da Figueirinha e Albarquel valorizadas com novos equipamentos

466
visualizações

Investimento superior a 408 mil euros vai facilitar acessibilidades e edifícios de apoio. Também o miradouro de Albarquel vai ser requalificado

 

- Pub -

Vários novos equipamentos estão a ser colocados nas praias da Figueirinha e de Albarquel, com o objectivo de acrescentarem valor turístico e dotarem estas zonas balneares no Parque Natural da Arrábida de melhores acessibilidades.

A operação está a ser realizada pela Câmara de Setúbal, no âmbito de uma candidatura que fez ao Turismo Portugal. A previsão é que a obra nas praias esteja concluída até ao final de Maio, enquanto o miradouro de Albarquel tem conclusão prevista para em Junho.

A operação, com um custo total de 408 mil e 535 euros, visam “melhorar as condições de usufruto daquela zona balnear oceânica que ostenta, há largos anos, as bandeiras Azul, Qualidade de Ouro e Praia Acessível, e alargar as acessibilidades e equipamentos direccionados para pessoas com mobilidade reduzida”, refere a autarquia.

Na Figueirinha a valorização acessível é concretizada com a criação de novos percursos pedonais em madeira no areal, numa extensão total superior a 700 metros lineares, assim como um tapete acessível, dotado de uma cadeira anfíbia, num percurso de 25 metros lineares até à frente de água.

Nesta praia é também criada, numa zona com cerca de 45 metros quadrados, uma pérgula acessível, que resulta numa área de sombra e descanso, particularmente direccionada para pessoas com mobilidade reduzida, apetrechada de bancos de apoio e papeleiras.

A construção de um edifício de apoio próximo da zona de estacionamento, com instalações sanitárias, zona de arrumos e uma área de primeiros socorros, faz parte do conjunto de equipamentos qualificadores, assim como a instalação de chuveiros, bebedouros com diferentes alturas e bancos de apoio.

Um painel informativo, com caracteres ampliados, pictogramas e conteúdos em braille, e plantas tácteis fazem igualmente parte desta operação, assim como a construção de um edifício de apoio que concentra instalações sanitárias, um espaço de arrumos e um posto de primeiros socorros.

No caso da Praia de Albarquel, a operação, destinada a facilitar o acesso e a utilização a todos os cidadãos, contempla, à semelhança da Figueirinha, a execução de um conjunto de elementos de apoio à estadia e permanência no areal, incluindo novas acessibilidades.

Do leque de intervenções faz igualmente parte a criação de um conjunto de passadiços de praia, incluindo um tapete e pérgula acessível, um novo edifício de apoio balnear, bebedouros, chuveiros, zonas de lava-pés, bancos de apoio, papeleiras e um novo painel informativo.

Esta zona balnear setubalense, a mais próxima do centro urbano da cidade e que tem registado, nos últimos anos, uma procura crescente, recebe ainda bebedouros com diferentes alturas, chuveiros, zonas de lava-pés, bancos de apoio e papeleiras.

As obras de requalificação nestas praias resultam de candidaturas apresentadas pela Câmara Municipal de Setúbal a financiamento, assegurado a 90 por cento sobre o investimento elegível, através do Programa Valorizar – Linha de Apoio ao Turismo Acessível, dinamizado pelo Turismo de Portugal.

No caso da Praia da Figueirinha, o investimento elegível de 83 mil e 20 euros apresentado na candidatura liderada pela autarquia é financiado em 74 mil e 718 euros, enquanto para a Praia de Albarquel, incluindo miradouro, o investimento de 145 mil e 271,50 euros é comparticipado em 130 mil e 744,35 euros.

Depois de concluídas as operações nas praias, avança a beneficiação do miradouro de Albarquel, conhecido por Pau da Consolação, ponto de estadia e contemplação da Arrábida e de uma das mais belas baías do mundo.

Nesta área privilegiada é concretizado um novo desenho de traço contemporâneo. A árvore de grande porte ali existente mantém o destaque central daquele miradouro com cerca de 435 metros quadrados e recebe, nesta intervenção, novos bancos, que ficam instalados em redor.

Os trabalhos, que incluem o reforço da iluminação pública e a criação de um elemento luminoso cénico para destacar ainda mais a presença daquela árvore, definem ainda duas zonas de utilização distintas, uma das quais de acesso exclusivo a transeuntes, com 210 metros quadrados, em madeira, incluindo o capeamento do rail de protecção.

Na área mais próxima da estrada, é criada uma zona com cerca de 170 metros quadrados, com pavimento em lajetas de betão, para paragem temporária de veículos motorizados.

 

Comentários

- Pub -