Costa espera regressar à Autoeuropa com Marcelo após reeleição do Presidente

33
visualizações

O primeiro-ministro afirmou hoje que espera voltar com Marcelo Rebelo de Sousa à fábrica da Autoeuropa, em Palmela, após a reeleição do actual Presidente da República, logo no primeiro ano do seu novo mandato, em 2021.

- Pub -

António Costa fez esta alusão à eventual recandidatura do chefe de Estado no final de uma visita de hora e meia à Autoeuropa, tendo o chefe de Estado ao seu lado, assim como o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

Segundo o primeiro-ministro, em relação à Autoeuropa, “estabeleceu-se uma nova tradição de que o Presidente da República e o primeiro-ministro visitam-na em conjunto”.

“Foi assim em 2016, no primeiro ano de mandato do Presidente da República, e foi agora no último ano do seu atual mandato. Tenho uma boa data simbólica a propor para fazermos uma terceira visita em conjunto e para partilharmos uma refeição com os colaboradores da Autoeuropa: A terceira data é no primeiro ano do próximo mandato do senhor Presidente da República”, declarou António Costa.

Depois, numa nota de humor, o primeiro-ministro referiu que, ao longo daquela visita à Autoeuropa, o Presidente da República experimentara um pastel de bacalhau e ele não.

“Eu fiquei com vontade de experimentar o pastel de bacalhau. Espero que, para o ano, possamos partilhar uma refeição completa”, insistiu António Costa.

Já após o chefe de Estado ter feito uma breve intervenção, o primeiro-ministro voltou a aproximar-se do microfone que fora instalado pela Autoeuropa para os discursos, deixando então mais uma referência sobre a eventual recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa nas eleições presidenciais de janeiro de 2021.

“Como é sabido, sendo eu um optimista, não tenho a menor dúvida do que se seguirá no próximo ano”, afirmou o primeiro-ministro.

Na sua intervenção, António Costa observou que visitou com o Presidente da República a Autoeuropa no dia 9 de dezembro de 2016, quando se assinalavam os 25 anos desta fábrica alemã.

“Foi um momento muito importante para a nossa economia, numa altura em que o país estava a recuperar de uma crise económica e onde o sinal de confiança da Autoeuropa, anunciando que se preparava para lançar um novo modelo, foi muito importante. Hoje, eu o Presidente das República regressámos num momento também muito difícil e em que foi possível verificar que, numa grande unidade industrial como esta (cerca de 2300 pessoas a trabalhar em cada turno), é possível regressarmos ao trabalho em segurança, apesar de continuarmos a viver no quadro de uma pandemia”, declarou o primeiro-ministro.

De acordo com António Costa, perante a Covid-19, as condições de trabalho exigem agora o uso de máscara, distanciamento social e acesso a constantes produtos de desinfeção.

“Mas é muito importante este sinal de confiança de que é possível regressar ao trabalho em segurança. Quero felicitar a Autoeuropa”, declarou o líder do executivo, tendo perto de si o diretor-geral da fábrica, Miguel Sanches.

Lusa

Comentários

- Pub -