Restauração reabre segunda-feira com regras de funcionamento apertadas

81
visualizações
Praça do Bocage, em Setúbal

Afastamento das mesas e produtos de higiene são algumas das medidas impostas pela DGS para evitar contaminação

 

- Pub -

Os restaurantes, cafés, pastelarias e esplanadas em Setúbal são alguns dos espaços comerciais que, a partir de segunda-feira, podem reabrir ao público, embora sujeitos a regras especiais de funcionamento desenhadas para conter a transmissão do Covid-19.
São regras definidas pela Direcção-Geral da Saúde (DGS) que englobam um conjunto de medidas e procedimentos a serem adaptadas pelos estabelecimentos e clientes. Determinado está que os bares vão manter-se ainda encerrados.

As indicações divulgadas pela Câmara de Setúbal referentes ao guia da DGS, incluem ainda a obrigatoriedade de “redução da capacidade máxima dos estabelecimentos, incluindo espaços interiores, balcões e esplanadas, por forma a assegurar o distanciamento físico recomendado de dois metros entre as pessoas nas instalações”.
Refere ainda que “sempre que possível, cadeiras e mesas devem ser dispostas para garantir a mesma distância físico, podendo os coabitantes sentar-se frente a frente ou lado a lado, sem necessidade de observar a regra de distanciamento”.


É igualmente recomendado por parte dos estabelecimentos a promoção e o incentivo do agendamento prévio para reserva de lugares.

Quanto aos lugares em pé, pela dificuldade em garantir a distância de segurança entre as pessoas, “estão desaconselhados, assim como as operações em regime de self-service, como buffets e dispensadores de alimentos que impliquem contacto por parte dos clientes”.

A disponibilização de dispensadores de solução à base de álcool, instalados, preferencialmente, nas zonas de entrada dos estabelecimentos, é outra das obrigatoriedades, assim como o reforço dos protocolos de limpeza e de higienização de todas as zonas de contacto frequente.

Entre as várias medidas e procedimentos a adoptar pelos estabelecimentos de restauração e bebidas constam ainda a remoção de motivos decorativos nas mesas e a substituição das ementas individuais por outras que não necessitem de ser directamente manipuladas.

As regras especiais definidas pela DGS abrangem também os clientes, os quais também devem adoptar uma atitude activa e de autoprotecção com vista a diminuir o risco de transmissão da Covid-19 aquando da utilização destes espaços, como higienizar as mãos e respeitar a distância mínima entre pessoas.

Comentários

- Pub -