Autoeuropa e Navigator facturam na casa dos mil milhões nas exportações

71
visualizações

O SETUBALENSE apresenta hoje o ranking das 250 maiores exportadoras do Distrito de Setúbal, com base nos dados fornecidos pela consultora IBERINFORM, referentes a 2018. Autoeuropa, The Navigator Company e Repsol Polímeros ocupam o pódio

 

- Pub -

 

A Volkswagen Autoeuropa lidera o ranking das 250 maiores exportadoras do Distrito de Setúbal, seguida da The Navigator Company, únicas empresas cuja facturação em exportações em 2018 ultrapassou a casa dos mil milhões de euros.

Segundo a consultora IBERINFORM, a fábrica de Palmela, responsável pela produção de automóveis, registou 2,896 mil milhões de euros em exportações, valor que representou um crescimento maior do que o dobro (uma variação positiva de 113,66%) quando comparado com o do ano anterior – os 1,355 mil milhões apurados em 2017 permitiram, também nesse ano, o primeiro lugar do pódio à produtora da marca alemã, mas então por escassa margem em relação à empresa The Navigator Company.

Com uma taxa de exportação de 89,17% (+18,79 % do que em 2017) para um volume de negócios de 3,247 mil milhões de euros, a Autoeuropa conheceu uma variação positiva de 68,64% neste último indicador económico. No que toca aos resultados líquidos, os dados mostram uma subida de 30,76% da fábrica de Palmela, que passou de 4 540 para 5 884 empregados.

No segundo posto do ranking, mantém-se a The Navigator Company que, não obstante ter registado uma variação negativa ligeira de 0,23%, atingiu o valor de 1,347 mil milhões de euros nas exportações. A Navigator Company exportou pouco mais da metade da produção (53,00%) que compara com os 87,60% do ano anterior. Porém, a companhia – que apresenta uma unidade instalada na Mitrena, em Setúbal, e que se constitui como referência principal no mercado internacional da pasta e do papel – registou um aumento significativo no volume de negócios, passando de 1,541 para 2,541 mil milhões de euros (uma variação positiva de 64,91%). Nos resultados líquidos cresceu 11,66%.

No fecho do pódio vem a Repsol Polímeros, que exportou 96,63% da produção (mais de 11% em relação a 2017), o equivalente a um encaixe de 495,1 milhões de euros. A empresa instalada em Sines, que se distingue no mercado da energia e recursos, registou uma variação negativa de 18,16% nas exportações e uma quebra no volume de negócios de 706,9 para 512,4 milhões de euros (-27,52%), com reflexo no valor negativo apresentado nos resultados líquidos (-34,8 milhões de euros).

Fora do pódio só duas atingem os cem milhões
Com uma taxa de exportação de 99,48% no valor de 138,2 milhões de euros (+1,04%), a Continental Teves ocupa a quarta posição. A produtora de componentes e acessórios para veículos automóveis, instalada em Palmela, facturou em 2018 um total de 138,9 milhões de euros – uma variação positiva de 0,92% no volume de negócios.

A Ascenza Agro, dedicada ao fabrico de pesticidas, em Setúbal surge no quinto posto. Registou 106,4 milhões de euros com uma taxa de exportação de 75,82%. Cresceu 110,71% no valor das exportações. Já o volume de negócios disparou 100,68%, passando de 69,9 para 140,4 milhões de euros.

O top 10 do ranking é completado por SGL Composites (com 99,0 milhões de euros de valor de exportações), Delphi Powertrain (com 80,1 milhões de euros), Lusosider Aços Planos (com 74,7 milhões de euros), Lisnave (com 74,4 milhões de euros) e Secil (com72,0 milhões de euros).

Iberinform: Consultora leva quatro anos em Portugal

A marca nasceu em Portugal, em Setembro de 2016, na sequência da aquisição de 80% do capital da Ignios pela Iberinform Internacional. Com escritórios em Lisboa e Porto, a Iberinform é a filial da Crédito y Caución que oferece soluções de gestão de clientes para as áreas financeiras, de marketing e internacional. Fornece bases de dados para a identificação de novos clientes e ferramentas que facilitam a gestão de riscos, a análise e acompanhamento de clientes ou sectores.

Comentários

- Pub -