“Ensino pré-escolar pode reabrir com confiança”

22
visualizações

O regresso às “escolinhas” dos mais pequenos chega com encarregados de educação e autarquias confiantes

 

- Pub -

As salas do ensino pré-escolar público reabrem hoje, depois de desinfecções profundas, e formação de auxiliares para as novas limpezas necessárias. Orlando Serrano, presidente da Federação Regional de Setúbal das Associações de Pais (FERSAP), considera que as expectativas “são boas”, tendo em conta “a experiência que existe desde dia 18 de Maio com a reabertura das creches”.

Segundo o presidente da FERSAP, “o pré-escolar pode reabrir com confiança pois as escolas têm vindo a ter um acompanhamento por parte da Direcção-Geral da Saúde (DGS) e das autarquias. Em termos de preparação está tudo dentro do estipulado”.
Com novos cuidados, reforça que “as educadoras e os funcionários terão de desenvolver esforços no sentido de acolherem bem os alunos”.

O representante dos encarregados de educação do distrito afirma que “até ao momento não existiram situações problemáticas” e nas últimas semanas “existiu um tempo de preparação, com orientações”. Embora tenha havido também, “muitas inseguranças por parte das famílias” e, nas creches, “não foram muitas as que entregaram as suas crianças”. Mas, no pré-escolar Orlando Serrano acredita que será diferente e que o trabalho que sido desenvolvido “é uma boa base”, revela.

Associação de Municípios propõe subsídio de insalubridade

Em Setúbal, a Câmara Municipal colocou no terreno um conjunto de acções para o regresso das crianças em segurança, que incluiu a “limpeza, desinfecção e higienização de todos os estabelecimentos de ensino público pré-escolar”. Acções que abrangeram espaços exteriores e interiores, com recurso a “um processo de ozonização, que não liberta substâncias nocivas para a saúde”, esclareceu recentemente a autarquia.

E neste regresso às ‘escolinhas’ também a Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS) começa a planear um presente de cuidados redobrados para quem
regressa à escola, sem esquecer a coragem dos funcionários que regressam, pouco a pouco, aos seus postos de trabalho nas escolas da região.

“Por isso a AMRS saúda todos os trabalhadores da educação, que nesta data simbólica, garantem a abertura da educação pré-escolar”, e propõe a atribuição de “um suplemento por insalubridade, penosidade e risco” a estes trabalhadores.

A AMRS considera ainda a necessidade de ser estabelecido “um suplemento remuneratório extraordinário para trabalhadores que, no atual contexto, têm de exercer obrigatoriamente as suas funções em situação de particular exposição”. A reposição dos montantes de horas extraordinárias, também faz parte destas propostas.

Ana Martins Ventura
Maria Carolina Coelho

Comentários

- Pub -