Presidente da Câmara do Seixal foi à Assembleia da República exigir construção de escola em Fernão Ferro

31
visualizações

Desde dia 8 de Janeiro que a autarquia entregou na Assembleia da República um abaixo-assinado com 4370 assinaturas para a construção urgente desta escola numa freguesia com mais de 20 mil habitantes

- Pub -

 

O presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, esteve ontem na Assembleia da República para participar na audição parlamentar sobre a construção de uma escola básica dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e ensino secundário, em Fernão Ferro.

Desde dia 8 de Janeiro que a autarquia entregou na Assembleia da República um abaixo-assinado com 4370 assinaturas para a construção urgente deste equipamento.

Trata-se de “um grave problema numa freguesia com mais de 20 mil habitantes, com muitos casais jovens e muitas crianças que necessitam de ter uma resposta por parte do Ministério da Educação ao nível dos 2.º e do 3.º ciclos e também do ensino secundário, pois não existem escolas destes níveis de ensino nesta freguesia”, referiu Joaquim Santos.

No ano lectivo 2018-2019, a freguesia de Fernão Ferro contava com 125 crianças na educação pré-escolar e 625 alunos no 1.º ciclo, distribuídos por 3 jardins de infância e 3 escolas básicas de 1.º ciclo.

A construção desta escola é assim “urgente, tendo em conta que os encarregados de educação dos alunos que frequentam as três escolas básicas da freguesia são obrigados a procurar oferta educativa muitas vezes no concelho vizinho, dada a inexistência de uma escola dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário neste território”, refere comunicado da autarquia.

A Escola Básica Dr. Carlos Ribeiro, sede do Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades, que abrange as escolas da freguesia de Fernão Ferro, conta actualmente com 8 turmas a mais e mais 210 alunos do que a sua capacidade, o que a torna insuficiente para responder aos munícipes de Fernão Ferro e garantir o direito a uma escola pública e de qualidade para todos.

Perante esta situação, “a construção de novas escolas na freguesia de Fernão Ferro é indispensável, de modo que se suprimam as insuficiências existentes e se enquadrem os alunos nestes graus de ensino”.

 

Comentários

- Pub -