Incêndio na empresa EGEO no Batel combatido por 60 bombeiros

118
visualizações

Um incêndio que deflagrou esta noite na empresa EGEO, de armazenamento de resíduos inflamáveis, localizada no parque industrial do Batel, em Alcochete, assustou a população local e obrigou a uma larga operação dos bombeiros.

- Pub -

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Alcochete, Fernando Pinto, as chamas “deflagraram e consumiram três viaturas pesadas que se encontravam no parque de estacionamento da empresa, nas instalações mas fora dos armazéns, provocando algumas explosões”.

O alerta, de acordo com o autarca, foi dado “às 21h35 por um particular que ligou para os bombeiros”, sendo que neste momento (23h30) “o fogo está controlado, já em fase de rescaldo”.

No combate ao sinistro esteve “um total de 60 bombeiros, das corporações de Alcochete, Montijo, Moita, Pinhal Novo, Cacilhas e Seixal, apoiados por 18 veículos, além de oito elementos e quatro viaturas da GNR”.

Não houve feridos a registar, mas os prejuízos materiais “foram grandes”, revelou ainda o autarca, salientando que a principal preocupação foi “impedir que as chamas de uma das viaturas pesadas alastrasse a um armazém contíguo da empresa Prenso Metal, onde existe um posto interno de abastecimento de combustíveis”.

As chamas ainda atingiram vegetação de terrenos baldios mas foram prontamente dominadas.

O comandante dos Bombeiros do Montijo confirmou que a situação está controlada, mas “as equipas ainda se encontram no teatro de operações”. A corporação montijense, acrescentou, esteve no local com sete operacionais, um veículo de combate a incêndios urbanos e um outro de apoio logístico específico.

O SETUBALENSE tentou ainda chegar à fala com o comandante dos Bombeiros de Alcochete, mas até ao momento não foi possível estabelecer contacto com o responsável pela corporação.

A Polícia Judiciária foi também chamada à ocorrência, estando a ser aguardada a chegada dos agentes ao local.

Comentários

- Pub -