Montijo investe 2,2 milhões de euros em refeições escolares para os próximos três anos lectivos

27
visualizações

Vereadora Maria Clara Silva realça que esta é também uma forma de educar os alunos para uma alimentação saudável

 

- Pub -

Cerca de 2,2 milhões de euros é o valor que a Câmara Municipal do Montijo estima investir nos próximos três anos lectivos em alimentos para as refeições escolares dos alunos desde o pré-escolar ao ensino secundário.

“Para o município do Montijo a educação é um investimento. O fornecimento de refeições visa servir com equidade uma alimentação equilibrada aos alunos e, ao mesmo tempo, promover também a educação para uma alimentação saudável entre estes. Isto sem deixar de ter a consciência que as refeições na escola são, para alguns alunos, as mais nutritivas que tomam ao longo do dia”, disse Maria Clara Silva, vereadora da Educação.
A proposta para abertura de procedimento para “celebração do contrato de aquisição do serviço de fornecimento de matérias primas alimentares e não alimentares” e “prestação de serviços relacionados com o fornecimento de refeições escolares”, ao abrigo do acordo celebrado pela Área Metropolitana de Lisboa, foi aprovada por unanimidade na reunião do executivo municipal realizada na última quarta-feira, nos Paços do Concelho. O preço base da proposta ascende a 2 milhões 198 mil e 578 euros.

O documento apresenta os números médios de almoços, lanches (merendas) e pequenos-almoços a fornecer nos três agrupamentos de escolas do concelho e Escola Secundária Jorge Peixinho (não agrupada) por cada um dos períodos dos três próximos anos lectivos. Em termos globais, estão previstas mais de 2,4 milhões de refeições escolares.

Assim, para os próximos três anos, está estimado o fornecimento de 1 milhão 835 mil e 600 almoços, 577 mil e 629 merendas e três mil pequenos-almoços.

Para o Agrupamento de Escolas do Montijo, a previsão para o triénio lectivo aponta para 744 mil e 558 almoços, 257 mil e 139 merendas, e 1 140 pequenos-almoços.
Relativamente ao Agrupamento de Escolas Poeta Joaquim Serra os números indicam uma estimativa de 797 mil e 344 almoços, 242 mil e 817 merendas, e 1 170 pequenos-almoços.

Para o Agrupamento de Escolas de Pegões os números previstos são de 184 mil e 384 almoços, 77 mil e 673 merendas, e 690 pequenos-almoços.

Já no que toca à Escola Secundária Jorge Peixinho (não agrupada), a estimativa indica apenas o fornecimento de 109 mil e 314 almoços, já que os alunos a partir do 3.º ciclo do ensino básico não beneficiam de apoio para merendas e pequenos-almoços.

Comentários

- Pub -