3 Dezembro 2020, Quinta-feira
- PUB -
Início Local Alcochete Bispo de Setúbal defende aeroporto no Montijo mas só em harmonia com...

Bispo de Setúbal defende aeroporto no Montijo mas só em harmonia com o ambiente

D. José Ornelas diz que só com uma “visão ecológica e equilibrada” poderá haver “progresso e futuro”

 

- PUB -

Desenvolvimento sim, mas só com a salvaguarda do património ambiental. A mensagem foi ontem de manhã transmitida pelo Bispo de Setúbal, D. José Ornelas, durante uma missa a que presidiu, para largas dezenas de devotos no adro da Igreja de Samouco, numa altura em que a construção do aeroporto na Base Aérea n.º 6, no Montijo, centra atenções na região.

O Prelado defendeu “uma visão ecológica e equilibrada do Mundo”, salientando que esta “não é inimiga do progresso e do desenvolvimento”. “Pelo contrário, é a única maneira de haver verdadeiro progresso e verdadeiro futuro para a Humanidade”, disse, lembrando que a discussão sobre este tema “está na ordem do dia da Península de Setúbal”, particularmente na região de “Alcochete e Montijo”.

Sem nunca se referir concretamente ao projecto da nova infra-estrutura aeroportuária, D. José Ornelas apelou a um casamento de harmonia entre a natureza e o Homem. E destacou: “É de louvar todo o esforço que está a ser feito na busca de equilíbrio entre a necessidade de encontrar soluções para os nossos problemas, encontrar caminhos de futuro e de desenvolvimento, mas ao mesmo tempo recordo não apenas o presente mas também o futuro das nossas gerações que se vão seguir e a sustentabilidade de tudo isto.”

- PUB -

O Bispo de Setúbal foi ainda mais longe e formulou um desejo. “Espero muito que estas buscas se façam com toda a honestidade, de modo a que as soluções adoptadas possam ser sustentáveis em termos de respeito pela natureza”, vincou, ao longo de uma intervenção em que deixou também elogios aos que estão na linha da frente no combate ao flagelo da Covid-19. “Esta crise da pandemia pode ajudar a perceber que estamos todos no mesmo barco ou então corremos o risco de nos afundarmos todos”, concluiu.
A missa, ontem realizada ao ar livre, integrou um programa simbólico organizado pela Junta de Freguesia do Samouco, em parceria com a Associação das Festas e a Paróquia local, de forma a assinalar as Festas Populares em Honra de Nossa Senhora do Carmo, que decorrem habitualmente ao longo destes dias. Na véspera, a Junta de Freguesia desafiou a população a vir às janelas ou às varandas para assistir a uma actuação do artista Nélio Pinto em movimento pelas ruas da vila. E a Igreja vai estar iluminada até amanhã.

- PUB -

Mais populares

St. Peter’s: Investimento de 4,6 milhões abre a porta a mais de 200 alunos

Novo edifício projectado para Setembro de 2021 permitirá também ao colégio ter alunos em regime de internato Nas actuais instalações, na Volta da Pedra, Palmela,...

Ginjal promete dar mais élan a Cacilhas e fazer ‘inveja’ à margem norte

Uma nova cidade vai nascer na beira Tejo de Almada com espaços para promover o turismo, promoção cultural e zona habitacional A proposta relativa ao...

Denúncia de alegada fraude fiscal de Paulo Rodrigues seguiu para as Finanças

Em causa as comissões recebidas pelo agora presidente do Vitória quando era empresário.   O SETUBALENSE teve acesso à documentação remetida esta semana por um sócio...
- PUB -