Sesimbra: Aos 167 anos, o Grémio tem como desafios actuais captar sócios e acompanhar os novos tempos

13
visualizações

Nascido em 1853, o Clube Sesimbrense é uma coletividade histórica de Sesimbra. Foi fundado por José António Pereira e inicialmente baptizado de Sociedade Philarmónica e, mais tarde, de Grémio. Ainda que não seja possível apurar qual a data exacta para a sua fundação, o aniversário é comemorado a 2 de fevereiro, data em que foi inaugurada a sede no largo com o nome do seu fundador, em 1878.

- Pub -

O crescimento da colectividade foi rápido, reunindo um grande número de sócios e prestígio em poucos anos, e em 1872 um grupo de associados decidiu dar ao clube uma faceta musical, com novos estatutos e com a mudança de nome para Grémio Philarmónico Sesimbrense. Por essa altura as principais actividades passaram a ser a música e a dinamização de palestras, conferências, concertos, teatros e bailes. Passados 167 anos desde o seu nascimento, o agora Clube Sesimbrense vai superando dificuldades e continuar a dar provas de vida, sendo que nos últimos sete anos foi dirigido por vários grupos de sócios que têm procurado a sustentabilidade.

“Eu diria que os desafios são quase diários e implicam também a vertente financeira, recorrendo a muita ginástica. Mas mais do que isso, apontamos como os principais desafios conseguir cativar novos sócios para a coletividade e fazer entender alguns associados que, por vezes, é necessário fazer mudanças no seio da instituição. É preciso reinventar para inovar. Há também uma grande dificuldade em encontrar pessoas que se queiram juntar a um grupo de trabalho activo e que tem como único e principal objetivo: manter vivo o Clube Sesimbrense e o associativismo”, explicou Sofia Mendes, presidente da direção, revelando o impacto da pandemia: “Naturalmente que o panorama atual é para nós preocupante, mas estamos a enfrenta-lo com alguma calma e ponderação. Devido à pandemia, o Clube Sesimbrense encerrou a sua sede a 13 de março, bem como as respetivas actividades e, financeiramente, é complicado uma vez que uma grande parte das suas receitas vem exactamente daí e de iniciativas pontuais. Sabemos que os próximos meses não vão ser fáceis e estamos agora a tentar perceber de que forma vamos conseguir regressar à nova realidade.”

Para a dirigente, trabalhar em prol de uma instituição centenária é “um misto de orgulho, mas também de muita responsabilidade e dedicação” e ainda “cansativo, mas ao mesmo tempo muito gratificante”. Quanto a projectos para o futuro, Sofia Mendes admite que as atenções estão viradas para obras que se apresentam como prioritárias para dotar as instalações de melhores condições: “Fizemos, no início do ano, pequenos melhoramentos internos no edifício, obras necessárias para dar uma nova cara ao espaço, mas o Grémio necessita de obras estruturais e urgentes e é nisso que nos temos que focar nos futuro. Paralelamente, vamos continuar a apostar na dinamização cultural. Acreditamos que o Clube Sesimbrense tem o espaço ideal para o convívio entre sócios e visitantes, e que poderão continuar a fazê-lo mantendo o distanciamento social e com toda a segurança. Vamos trabalhar para que isso aconteça.”

B.I
Nome: Clube Sesimbrense
Também conhecido por: Grémio
Data de fundação: 1853 – 167 anos
Localidade: Sesimbra
Actividades principais: Aulas de música, dança criativa infantil, dança de salão e capoeira e tertúlias literárias
Actual presidente: Sofia Mendes

Comentários

- Pub -