28 Fevereiro 2021, Domingo
- PUB -
Início Local Barreiro Barreiro garante que fundos comunitários “serão executados”

Barreiro garante que fundos comunitários “serão executados”

“Não iremos perder nenhum euro de fundo comunitário”, assegura vereador Rui Braga

 

- PUB -

 Apesar do concelho do Barreiro ser apontado como um dos onze municípios a nível nacional com mais de 90 por cento de obras por concluir, no âmbito dos investimentos municipais comparticipados pelos fundos estruturais do Portugal 2020, o actual executivo, presidido por Frederico Rosa, garante que vai conseguir que sejam “executados perto de 100 por cento” dos projectos que se encontram em curso.

Contactado por O SETUBALENSE, Rui Braga, vereador do Planeamento e Obras Municipais da autarquia, alega que a câmara tem “andado a resolver um conjunto de antigos problemas, que só agora conseguiu lançar no terreno e que, supostamente, já deveriam estar executados”, justificando desta forma o seu atraso.

Exemplo disso é a obra relativa à nova Escola Básica nº 3 da Verderena, cujo projecto teve de ser revisto, bem como o caso do projecto da ponte pedonal para o Seixal, que estando adiada para mais tarde, viu as suas verbas serem utilizadas em outras opções de investimento camarário.

- PUB -

Também as obras na Avenida da Liberdade, que incluem a construção de uma rotunda frente ao Terminal Rodo-Ferro Fluvial, encontram-se no rol de intervenções que, apesar de terem sido lançadas e aguardarem pelo visto do Tribunal de Contas, deverão avançar já no próximo mês de Novembro.

O autarca adianta que “o Barreiro vai executar os fundos europeus muito perto dos 100 por cento”, isto apesar de, presentemente, apresentar uma prestação abaixo dos 10 por cento de intervenções realizadas. Rui Braga refere que a autarquia possui concursos “que já estão feitos e adjudicados e que, para as contas da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo não contam, naturalmente, como executados, mas que do ponto de vista da cidade e deste executivo, representam uma grande vitória porque vão ser concretizados”, assegura.

“O Barreiro vai cumprir o quadro de apoio comunitário que nos foi destinado”, sublinha, mas “tivemos foi este contratempo de resolver problemas gravíssimos em algumas obras, para que as mesmas possam avançar”, afiançou. “Que estamos atrasados estamos, que estamos a tratar dos devidos adiamentos estamos, porque tivemos estes grandes problemas pelo meio e estamos na recta final de os cumprir, pelo que não iremos perder nenhum euro de fundo comunitário destinado à cidade do Barreiro”, salienta.

- PUB -

Neste âmbito, Carlos Miguel, secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, afirmou recentemente que existem muitas obras lançadas e em execução, pelo que a operacionalização destas verbas até 2023 estarão asseguradas. O membro do Governo acredita que as autarquias estão no terreno e a fazer obra.

- PUB -

Mais populares

Várzea veio colmatar necessidade de antecipar o fecho da estação na 5 de Outubro

TST explica que antiga estação apresentava alguns problemas, inclusive ao nível da logística nos serviços   A empresa Transportes Sul do Tejo (TST) inaugurou há cerca...

Dores Meira acusa PS de falsear realidade sobre estacionamento pago na cidade

Dores Meira não poupa criticas às razões que o PS tem alegado. E aponta-lhe os casos de Lisboa e Almada   O estacionamento pago na cidade...

Morto a tiro em festa na encosta da Bela Vista

Um homem com cerca de 30 anos morreu este domingo baleado com dois tiros numa festa ilegal que decorria na encosta da Bela Vista,...
- PUB -