27 Fevereiro 2021, Sábado
- PUB -
Início Local Seixal População carenciada da freguesia de Amora passou a ter direito a apoio...

População carenciada da freguesia de Amora passou a ter direito a apoio jurídico gratuito

Acordo entre a Junta de Freguesia e a Ordem dos Advogados. Para Manuel Araújo esta era uma necessidade premente

 

- PUB -

A população carenciada e sinalizada pela Acção Social de Amora já pode aceder a apoio jurídico gratuito. Um serviço que passou a estar disponível depois do executivo da Junta de Freguesia ter assinado um protocolo com o Conselho Regional de Lisboa da Ordem dos Advogados e com a Delegação do Seixal da Ordem dos Advogados.

“Há já alguns anos que sentíamos a necessidade de um protocolo neste âmbito uma vez que, muitos fregueses, sobretudo os mais vulneráveis, nos procuram no sentido de pedir apoio jurídico”, comenta o presidente da Junta de Freguesia, Manuel Araújo, que aponta ainda este tempo de crise pandémica em que se intensificaram questões relacionadas com a necessidade de aconselhamento, o que motivou ainda mais o executivo a procurar esta solução.

Os fregueses podem assim obter orientação jurídica em matérias como a lei do arrendamento, despedimentos ilícitos, layoff, insolvência financeira pessoal / familiar, assim refere o site da Junta de Freguesia de Amora.

- PUB -

“Em boa hora a Delegação do Seixal da Ordem dos Advogados se disponibilizou a assinar este protocolo, permitindo-nos dar mais uma resposta, a nível social, aos nossos fregueses”, aponta Manuel Araújo, que explica que este serviço passa, em primeira fase, pelo crivo da Assistente Social da autarquia, que fará a triagem dos casos apresentados, “tendo em conta os rendimentos que a pessoa possa ter, uma vez que este é um serviço dirigido a pessoas com carências económicas”.

Consulta é feita na Junta de Freguesia

Feitas as diligências, a consulta jurídica é agendada com um advogado voluntário, afecto à delegação do Seixal da Ordem dos Advogados, e decorrerá num gabinete disponibilizado para o efeito, nas instalações da Junta de Freguesia de Amora.

Para o presidente do Conselho do Regional de Lisboa da Ordem dos Advogados, João Massano, “este tipo de protocolos são fundamentais para quem precisa e não tem meios financeiros para recorrer a um advogado. Por isso, é de enaltecer que as juntas de freguesia, reconheçam a necessidade destes acordos”.

- PUB -

João Massano realça ainda que é “fundamental existir enquadramento legal para combater situações menos legais e que são proibidas e puníveis por lei, como é o caso da Procuradoria Ilícita”, sendo por isso “muito importante que a Junta de Freguesia de Amora reconheça a necessidade de recorrer ao apoio da Ordem dos Advogados para efectuar este serviço”.

Por sua vez a presidente da Delegação do Seixal da Ordem dos Advogados, Helena Domingues, realçou a importância deste organismo se “aproximar da população da Freguesia de Amora, onde por acaso estamos localizados, e do Concelho do Seixal”, o que é facilitado com acordos como o agora assinado.

Explica a Junta de Freguesia, através do seu site que os cidadãos para acederem ao serviço de Consultoria Jurídica gratuita, deverá agendar previamente uma reunião com o departamento de Acção Social da junta e comprovar que se encontra em situação de carência financeira.

- PUB -

Mais populares

Morto a tiro em festa na encosta da Bela Vista

Um homem com cerca de 30 anos morreu este domingo baleado com dois tiros numa festa ilegal que decorria na encosta da Bela Vista,...

Várzea veio colmatar necessidade de antecipar o fecho da estação na 5 de Outubro

TST explica que antiga estação apresentava alguns problemas, inclusive ao nível da logística nos serviços   A empresa Transportes Sul do Tejo (TST) inaugurou há cerca...

Dores Meira acusa PS de falsear realidade sobre estacionamento pago na cidade

Dores Meira não poupa criticas às razões que o PS tem alegado. E aponta-lhe os casos de Lisboa e Almada   O estacionamento pago na cidade...
- PUB -