19 Janeiro 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Local Montijo Orçamento Municipal do Montijo cresce para 39,6 M€ e dá prioridade à...

Orçamento Municipal do Montijo cresce para 39,6 M€ e dá prioridade à educação

Documento previsional foi aprovado pela maioria socialista. CDU absteve-se e PSD votou contra

 

- PUB -

Escola pública e reabilitação urbana são duas das prioridades de investimento previstas no Orçamento Municipal do Montijo para 2021, que ascende a 39,58 milhões de euros – mais de 1,4 milhões superior ao deste ano.

O documento previsional foi aprovado, na última quarta-feira, pela maioria socialista. A CDU absteve-se e o PSD votou contra.

No orçamento do próximo ano está inscrita “a construção do Centro Escolar do Afonsoeiro” mas também “o Centro de Recursos para a Infância e Juventude e a reabilitação de escolas públicas”, o que, a par dos serviços já assegurados às escolas, representa “um investimento na ordem dos 9,47 milhões de euros”, disse Nuno Canta, presidente da Câmara. O socialista sublinhou que o executivo propõe gastar na escola pública “um terço do orçamento” em 2021.

- PUB -

Quanto à reabilitação urbana apontou a execução de obras para “o Largo 1.º de Maio e o Largo Miguel Pais” e a construção “da futura Loja do Cidadão, do Centro de Recolha de Animais” bem como “a ampliação da Biblioteca Municipal”. E sem deixar de frisar a edificação “da Casa da Música Maestro Jorge Peixinho”. Todas consideradas como “obras marcantes” a executar no próximo ano.

Antes, Nuno Canta já havia resumido outras das principais prioridades do município para 2021. “Manter uma política de devolução de impostos, apoiar as instituições, as empresas e as pessoas nesta pandemia, garantir serviços públicos de qualidade, assegurar o investimento estratégico e, sobretudo, garantir o bom governo do Montijo.”

Já Maria Clara Silva, que ocupa a vice-presidência da autarquia, destacou que “a previsão do valor da receita corrente é de 2,8 milhões de euros”, enquanto que a previsão despesa corrente é de “32, 2 milhões”.

- PUB -

A receita de capital, adiantou, cifra-se “nos 2,8 milhões de euros e o valor da despesa de capital em 6,6 milhões”. A socialista frisou que “a receita corrente prevê financiar a despesa de capital em cerca de 3,8 milhões de euros”.

Carga fiscal reduzida

Em matéria fiscal, Nuno Canta realçou as medidas contempladas para o próximo ano.
O IMI vai ser reduzido para 0,37 e mantém-se a aplicação da taxa de IMI familiar. Na participação municipal sobre o Imposto de Rendimento Singular (5%), o município volta a devolver 1% aos trabalhadores sujeitos a pagamento. A Derrama continua isenta para empresas com valor de negócios igual ou inferior a 150 mil euros.

A proposta de lançamento da Derrama foi aprovada por unanimidade. Já a participação variável no IRS e o IMI passaram com os votos favoráveis dos socialistas e do vereador social-democrata (os dois vereadores CDU votaram contra – os comunistas têm defendido uma redução maior do imposto sobre imóveis).

Os documentos previsionais – orçamento, plano plurianual (2021-2025) e grandes opções do plano – vão ser submetidas a votação na Assembleia Municipal.

 

- PUB -

Mais populares

Secundária Sebastião da Gama suspende aulas presenciais para alunos mais velhos até dia 26

Sete funcionários da escola em isolamento profiláctico obriga a alunos dos 11.º, 12.º e ensino nocturno a terem aulas em casa   Os alunos dos 11.º...

Apreendidos mais de 330 quilos de pescado em Sesimbra. Valor ultrapassa 4600 euros

A Unidade de Controlo Costeiro da GNR, por intermédio do Subdestacamento de Setúbal, apreendeu ontem mais de 300 quilos de pescado, em Sesimbra, numa...

Dois doentes com Covid transferidos do S. Bernardo para o Hospital das Forças Armadas

Polo de Lisboa da unidade hospitalar militar recebeu ontem 10 doentes infectados. Dois chegaram do hospital de Setúbal   O Hospital São Bernardo, em Setúbal, transferiu...
- PUB -